ADAPTAÇÃO DE CONTEÚDOS MINISTRADOS EM AULA PARA SEQUÊNCIAS DE AÇÕES ILUSTRADAS EM PAINÉIS: EXPERIÊNCIA PARA EXPLORAR OS LIMITES E POSSIBILIDADES DE SE ESCREVER UM LIVRO NO ESTILO DE HISTÓRIA EM QUADRINHOS

Kássia Costa Fernandes, Emerson Fachin-Martins

Resumo


INTRODUÇÃO: O uso das histórias em quadrinhos (HQ) tem sido relatado em muitos aspectos como ferramenta facilitadora no processo de ensino e aprendizagem, por ser de caráter mais lúdico e atrativo para o leitor, por meio da combinação de imagens e textos. É notável um movimento crescente de estímulo ao uso das HQ como recurso didático em livros, revistas, concursos públicos e em processos educativos e seletivos. Como resultado de tal movimento surgem evidências que compravam uma repercussão benéfica no processo de participação e desenvolvimento cognitivo do estudante frente aos conteúdos ministrados em aula, envolvendo diferentes campos do saber por meio do HQ. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: O presente relato de experiência tem por objetivo descrever as etapas iniciais de um projeto para explorar as contribuições de um livro produzido no formado de HQ no processo de ensino-aprendizagem de estudantes de fisioterapia, introduzindo-os a uma nova estratégia didática para o ensino superior com potencial para melhorar a aquisição de conteúdos e o desenvolvimento de habilidades e competências. Para isto, telas de sequências de ações foram ilustradas a partir de aulas reais e de gravações em áudio e vídeo da disciplina alvo da pesquisa foram produzidas para que estudantes de fisioterapia possam expressar suas percepções sobre a possibilidade de estudarem em um livro escrito no estilo HQ. IMPACTOS: As primeiras telas ilustrativas já nos mostram que conseguiram captar o sequenciamento espacial e temporal explorado pelo docente que ministra a disciplina FUNCIONALIDADE E SAÚDE. Fortalecidos pelo contexto visual ilustrado, os painéis parecem contribuir não somente para a compreensão do conteúdo teórico e conceitual tema da aula, mas também o encadeamento lógico de um raciocínio. Ao explorar conceitos como saúde, condição de saúde, estado de saúde, funcionalidade, incapacidade, qualidade de vida e outros; temas chaves na disciplina, os cenários ilustrados favorecem uma a criação de uma espécie de memória visual do momento que o docente discutiu tais conceitos. Do nosso ponto de vista, salvo resultado contrário observado no decorrer da pesquisa, os painéis ilustrativos favoreceram o processo de aprendizagem. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Ao criar um contexto em que os conteúdos são apresentados a cada cena da sequência ilustrada, percebe-se um favorecimento da compreensão pelas ilustrações associadas as falas nos balões de diálogos e pensamentos carregados de significados que, do nosso ponto de vista, facilita a compreensão. A próxima etapa, uma vez de posse das telas ilustrativas, é explorar as percepções de estudantes que já cursaram a disciplina e daqueles que estarão cursando a disciplina. Espera-se que, na análise do discurso coletivo de estudantes de fisioterapia, o uso do HQ no processo de ensino-aprendizagem como um recurso didático complementar seja percebido como uma forma benéfica para favorecer o aproveitamento e absorção de conteúdos com possíveis repercussões nos seus indicadores acadêmicos e nas suas percepções.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.