APRENDIZAGEM POR PROJETOS: RELATO DE PRÁTICA DOCENTE NA FISIOTERAPIA NEUROFUNCIONAL

Luize Bueno de Araujo, Adriano Zanardi da Silva, Karize Rafaela Mesquita Novakoski, Vera Lúcia Israel

Resumo


INTRODUÇÃO: O objetivo desse estudo é descrever a experiência de estudantes da pós-graduação durante a prática docente, com a aplicação de metodologia ativa de aprendizagem por projetos, no curso de Fisioterapia da UFPR, na disciplina Fisioterapia Neurofuncional I. O processo de formação do fisioterapeuta envolve estratégias, vivências e metodologias pedagógicas para o desenvolvimento de habilidades técnicas, com visão crítica e humana, com responsabilidade social e coletiva, que leve o profissional a atuar de acordo com as necessidades da comunidade para atender a realidade do território. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Participaram da atividade três pós-graduandos fisioterapeutas, orientados pela professora fisioterapeuta responsável pela disciplina e quarenta e quatro acadêmicos matriculados no terceiro período na disciplina Fisioterapia Neurofuncional I, que envolve a saúde da criança e do adolescente no desenvolvimento típico. Os conteúdos abordados na disciplina foram: desenvolvimento neurológico, motor e psicomotor no desenvolvimento humano na infância e adolescência; modelos teóricos de desenvolvimento neuropsicomotor humano; papel do fisioterapeuta na educação em saúde da criança e do adolescente; tarefas cotidianas e o lúdico como meio de avaliação e intervenção em Fisioterapia pediátrica na promoção da saúde e preventiva; aprendizagem motora e suas interações; noções clínicas do desenvolvimento infantil e aplicabilidade do estatuto da criança e do adolescente. A professora responsável realizou a tutoria dos pós-graduandos que conduziram os temas abordados e as práticas dos estudantes. A aprendizagem por projetos envolveu atividades teóricas e práticas, e ao longo do processo de ensino-aprendizagem os acadêmicos desenvolveram um projeto com aplicação dos conceitos estudados em sala de aula com crianças, profissionais da educação e família de um Centro Municipal de Educação infantil (CMEI). Seguiram os seguintes passos distribuídos em cinco encontros: familiarização com o local, profissionais e crianças; avaliação fisioterapêutica do desenvolvimento neuropsicomotor das crianças de seis meses a cinco anos; intervenção por meio de atividades lúdicas; orientações para a família e professores; registro das atividades realizadas por meio de um relatório final; e a confecção de um produto para a escola e outro para a família, ambos visando o desenvolvimento global da criança e sua saúde. Em cada etapa foram construídos objetivos que o estudante deveria atingir para finalizar o seu processo de aprendizagem. IMPACTOS: Os estudantes foram desafiados por meio dessa metodologia a desenvolver a autonomia e a construção ativa de conhecimentos, além de aperfeiçoar o trabalho em equipe, comunicação e ação transdisciplinar. Por meio da disciplina o profissional que atuar na área da Fisioterapia Neurofuncional aplicada á saúde da criança e do adolescente estará preparado para desenvolver ações contextuais que envolvam o indivíduo (criança), o ambiente (escola e família) e a tarefa (estudos e aplicação do processo fisioterapêutico). CONSIDERAÇÕES FINAIS: Faz-se necessário que o acadêmico de Fisioterapia seja pró ativo e já terceiro período do curso tenha o envolvimento e construa o seu ambiente de aprendizagem, ao dar significado aos conteúdos mediante as demandas da sociedade e consiga colocar em prática a tríade ensino-pesquisa-extensão durante a sua formação e construção do conhecimento, bem como atenda as demandas do mundo do trabalho.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.