ATIVIDADE INTERPROFISSIONAL EM UMA CRECHE DE UMA CAPITAL DO NORDESTE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Kaliny Oliveira Dantas, Rebecka Costa Carvalho, Daiana de Sousa Mangueira, Renata Newman Leite dos Santos Lucena

Resumo


INTRODUÇÃO: Devido a atual transição de paradigmas nas práticas de saúde, o processo de formação de profissionais da área tem experimentado algumas mudanças. Entretanto, ainda há uma forte influência do modelo biomédico assistencialista e fragmentado norteando a educação acadêmica em saúde, o que reflete em uma prática profissional engessada e em um cuidado em saúde fragmentado e superficial, focado na doença. Sendo assim, poucas são as oportunidades de atuação dos acadêmicos em ações voltadas a promoção e prevenção á saúde durante a graduação. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A atividade desenvolvida foi realizada por meio da disciplina "Clínica Materno Infantil", do curso de graduação em Fisioterapia. Realizou-se a atividade em uma Creche de uma capital do Nordeste, a qual atendia população, majoritariamente, de baixa renda. Participaram da atividade 10 acadêmicos do curso de fisioterapia, 4 acadêmicas do curso de nutrição e suas respectivas preceptoras, todos vinculados a Universidade Federal da Paraíba- UFPB como também, 20 crianças entre 4 e 5 anos de idade, matriculados na referida Creche. A atividade proposta consistiu em dois momentos. No primeiro, as crianças foram vendadas e foi-lhes ofertada uma fruta (maçã, laranja, kiwi, banana, abacaxi e goiaba) com o intuído de que elas identificassem os aspectos da fruta por meio do tato e olfato, com o objetivo de estimular a percepção sensitiva e cognição. No segundo momento, os estudantes mostraram cada fruta utilizada, informando suas características, e em seguida a fruta em destaque foi oferecida para que as crianças degustassem, com o intuído de gerar a associação das informações percebidas até o momento, com o sabor da fruta. Ao final da atividade as crianças eram interrogadas sobre qual fruta acharam mais saborosa, e logo após foi ressaltada a importância de experimentar os alimentos antes de rejeitá-los e de manter uma alimentação saudável. IMPACTOS: A atividade permitiu aos acadêmicos de fisioterapia, perceber a importância da inserção do estudante da área da saúde em cenários como o da atenção primária, uma vez que nos ofereceu uma aproximação com a realidade social das pessoas, nos dando a oportunidade de desenvolver maior compreensão, senso crítico, criatividade e autonomia frente aos desafios que surgem dentro do processo saúde-doença. Possibilitou-nos também interagir com outros profissionais da área da saúde ainda em formação, o que nos permitiu partilhar saberes e reconhecer a necessidade e importância da atuação interprofissional para orientar nossa prática profissional no sentido de oferecer um cuidado integral ao usuário. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A partir desta experiência foi proporcionado ao acadêmico de fisioterapia praticar suas habilidades frente a uma atividade interprofissional, como também experimentar e compreender a função da atuação fisioterapêutica na atenção primaria com caráter de promoção da saúde.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.