CONVERSA DE FISIO: HORIZONTALIDADE COMO FERRAMENTA DE AMPLIAÇÃO DO OLHAR DO ESTUDANTE DE FISIOTERAPIA

Erivaldo Santos de Lima, Jackelyne Soares de Oliveira, Lucas Pereira Balbino, Dannyelle Shyrley dos Santos da Silva, Rita de Cássia da Rocha Lima, Joyceane Alves de Oliveira, Augusto César Alves de Oliveira

Resumo


INTRODUÇÃO: O Conversa de FISIO é um ciclo de rodas de conversa, promovido pelo Centro Acadêmico de Fisioterapia (CAFISIO) da UNCISAL - Gestão Ubuntu, pautados na horizontalidade de saberes entre facilitadores convidados e discentes participantes, que acontece mensalmente nas dependências da UNCISAL. Os temas discutidos englobam temas que dizem respeito a formação do profissional de saúde e do Fisioterapeuta com o perfil humanista, generalista e que considere a totalidade do ser humano, são temas pouco discutidos e/ou abordados com superficialidade pelos componentes curriculares da matriz curricular. O objetivo do ciclo de rodas de conversa é inserir o estudante de Fisioterapia nas discussões que por muitas vezes são alheios, ou por desconsiderarem a importância a formação acadêmica, ou ainda, devido ao paradigma reabilitador da profissão. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A ideia do evento surgiu quando a partir de vivências teórico-práticas da sala de aula, verificou-se a necessidade de discutir temas não contemplados na formação, ou que não eram abordados de forma significativa e ampliada. O projeto do evento foi apresentado em reunião ordinária do CAFISIO e então foi formada uma comissão organizadora. Os temas sugeridos e aprovados por unanimidade foram: Internacionalização do ensino: experiências de intercâmbio em Fisioterapia; Recém formado (a), e agora?; Fisioterapia na saúde da mulher: lésbica, em situação de rua e presidiárias; Fisioterapia na saúde mental: da formação á prática; Transtornos mentais: depressão e ansiedade; Prevenção ao suicídio: o que a Fisioterapia tem a ver? Mês a mês, os temas são discutidos, com a presença de facilitadores e outros convidados sempre em uma grande sala e as cadeiras dispostas em roda. Os facilitadores compartilham experiências próprias relacionadas aos temas e os presentes realizam intervenções durante as falas, sejam com perguntas, ou com contribuições de conteúdo. Os integrantes da comissão organizadora mediam a conversa. Participam do evento mais de 30 estudantes de 3 Instituições de Ensino Superior de Alagoas. IMPACTOS: Como impactos, destaca-se a construção de habilidades comunicacionais dos participantes, como por exemplo, a fala, e a escuta baseando-se na horizontalidade; a sensibilização e construção da empatia; a problematização; e a socialização de experiências. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Os estudantes não devem se limitar as quatro paredes da sala de aula, tampouco, os componentes curriculares da matriz do curso, estes por sua vez, devem constantemente identificar potencialidades, fragilidades e agir para transformar a realidade, promovendo discussões com os pares, com os professores, coordenadores de núcleos, coordenador do curso, e juntos construírem soluções que corroborem com uma formação que atenda as generalidades e especificidades da população. A ampliação do olhar do Fisioterapeuta que queremos começa com pequenos passos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.