FORMAÇÃO EM FISIOTERAPIA: INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (MONITORIA) EM UMA EXPERIÊNCIA DE METODOLOGIA ATIVA

Wesklayne de Oliveira Peixoto, Nelirene Araújo, Dailton Alencar Lucas de Lacerda

Resumo


INTRODUÇÃO: O Projeto de Iniciarão á Docência da Universidade Federal da Paraíba/UFPB é um sistema de monitorias de disciplinas que objetiva envolver os estudantes de graduação na prática de atividades voltadas ao ensino. Busca ainda, aprofundar essa experiência, despertando no aluno a curiosidade inicial pela docência. Na formação em saúde, historicamente, predominam processos pedagógicos tradicionais, onde o professor é a figura central do processo e o conteudismo e a meritrocracia, prevalecem na maioria das atividades. Desde 2001, com o implemento das novas Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação da Área da Saúde (DCNS), novas propostas metodológicas foram sendo incorporadas aos cursos dessa área. Estas são essencialmente dialógicas, participativas, construtivistas e coloca o estudante na centralidade do processo. Nelas, a crítica e reflexão são estimuladas pelo professor que assume um papel de mediador-facilitador. Este trabalho tem por objetivo descrever uma experiência de monitoria na formação de fisioterapia numa disciplina do primeiro período do Curso de Fisioterapia da UFPB, orientada por metodologia ativa. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A disciplina História e Fundamentos da Fisioterapia, do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal da Paraíba, vem há anos aplicando metodologias ativas no seu processo de ensino-aprendizagem. Nesta experiência, de início, é realizada uma apresentação da proposta metodológica, a partir da ementa e pactuada coletivamente e os processos didático-pedagógicos que serão desenvolvidos no curso da mesma: apresentação da disciplina e de todos os participantes (estudantes, professor e monitores), através dinâmicas ativas e participativas; escolha dos temas/aulas, em rodas de conversas participativas; avaliação formativa e processual (frequência-assiduidade, comportamento ético, sociabilidade, registro das atividades através de instrumento próprio de sistematização, construção de portfólios e auto avaliação); dinâmicas das aulas: territorialização, fóruns, seminários, debates e rodas de diálogos com convidados de referência e Visitas Técnicas de Observação (VTOs). Nestas, os alunos têm a oportunidade de ver a profissão na prática. Sob a preceptoria do professor, monitoras e profissionais parceiros, visitam diversas unidades e serviços de saúde da universidade e da rede assistencial de saúde de João Pessoa, nos três níveis de atenção. IMPACTOS: Os principais impactos observados e percebidos na disciplina, traduzem-se nos relatos dos alunos na avaliação final da disciplina e nos registros realizados em diário de campo próprio utilizado pelos estudantes para sistematização das experiências, nas atividades extra sala de aula (Territorializaão e VTOs). CONSIDERAÇÕES FINAIS: A metodologia ativa, apesar de ser um processo contra hegemônico deveria ser mais presente durante a formação do estudante considerando que envolve uma participação mais ativa do discente em todos os momentos do processo. A metodologia tradicional é importante, porém, em algumas ocasiões, dificulta para o aluno expor/exercer seus aprendizados de maneira mais criativa e eficiente. Sendo assim, a metodologia ativa aparece como uma alternativa efetiva á metodologia tradicional e vem ganhando cada vez mais espaço na formação em saúde. Permite uma maior participação do estudante de forma crítica e reflexiva, na compreensão do seu futuro profissional. A monitoria nos permitiu vivenciar uma experiência concreta de iniciação á docência num processo rico e contra hegemônica na formação em fisioterapia.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.