IMPLEMENTAÇÃO DA DISCIPLINA DE VIVÊNCIAS EM AMBIENTE E SAÚDE PARA A FORMAÇÃO INTERPROFISSIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Lydia Christmann Espindola Koetzmagali Teresin Grave

Resumo


INTRODUÇÃO: Desde 2014, professores dos doze cursos da área da saúde do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Univates, Lajeado/RS, participam de fóruns de discussão presencial, cujo objetivo é debater a formação em saúde, com vistas ás necessidades de saúde da população. Inicialmente propôs-se a revisão das matrizes curriculares dos cursos, posteriormente, foram debatidas as Diretrizes Curriculares Nacionais, as metodologias de ensino, perfil do egresso, avaliação formativa, dentre outros, culminando na elaboração de um currículo integrado que visa a formação do interprofissional. Dentre as disciplinas que são compartilhadas pelos cursos, destaca-se Vivencias em Ambiente e Saúde I e II", que teve a sua primeira experiência no primeiro semestre de 2017. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A disciplina propõe-se a estudar o campo do ambiente e da saúde com inserção do estudante do primeiro semestre, em cenários de prática, para vivências de trabalho em equipe multiprofissional, composta pelos cursos de Fisioterapia, Nutrição, Enfermagem, Farmácia, Educação Física e Cosmética. Foram ofertadas quatro turmas, que ocorreram simultaneamente, onde os professores elaboraram os planos de ensino conjuntamente, sendo utilizada a técnica da problematização como ferramenta da metodologia de ensino. Cada turma permaneceu em um território de referência, indicado pelo Núcleo Municipal de Estudos em Saúde Coletiva (NUMESC) do município, onde havia, pelo menos uma Estratégia de Saúde da Família (ESF). Inicialmente, os estudantes conheceram os territórios; posteriormente, em equipes multiprofissionais de cinco pessoas, acompanharam as Agentes Comunitárias de Saúde nas visitas ás famílias pertencentes ao território da ESF. Na semana seguinte ás visitas, foram realizados Seminários Integradores, onde as turmas, coletivamente, debateram temas comuns sobre as intervenções desenvolvidas durante as visitas. Individualmente, cada estudante registrou suas impressões em diários de campo, lido pelos professores, a fim de estimular a reflexão dos envolvidos sobre as ações realizadas. Nos grupos interprofissionais, os estudantes produziram um portfólio reflexivo como forma de analisar o percurso teórico no decorrer da disciplina e, ao final, propuseram ações de intervenção na comunidade, a serem desenvolvidas no semestre subsequente, em Vivencias em Ambiente e Saúde II" e assim, concluir a metodologia de problematização proposta. IMPACTOS: Nas visitas ao local, os estudantes depararam-se com um território com necessidades ambientais, culturais, sociais e econômicas distintas. Esta diversidade instigou os estudantes a atuarem de forma interdisciplinar a refletirem sobre a implicação que o território tem sobre a saúde das pessoas, pois ao longo das atividades se deparam com diferenças entre os moradores do próprio território, com necessidades diferentes e razões diferentes. Sob a ótica dos professores, esta disciplina estimulou a formação do profissional de saúde e o pensamento crítico dos estudantes na busca de solução dos problemas sociais identificados. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A pluralidade encontrada no território de uma mesma cidade revela que o profissional de saúde deve desenvolver habilidades como versatilidade, visão sistêmica e competência para atuar no campo da saúde. Assim, o planejamento integrado e o reconhecimento de todos os professores do CCBS para a implementação desta disciplina está sendo fundamental para a formação de um profissional de saúde atento ás necessidades de saúde da população.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.