IMPORTÂNCIA DO AUTO-CUIDADO E CONHECIMENTO SOBRE DIABETES MELLITUS GESTACIONAL

Ana Beatriz Gomes de Souza Pegorare, Bianca Espinosa dos Santos, Glenda Roberta Silva do Nascimento, Leila Simone Foerster Merey, Micheli Silva Alves, Patricia de Medeiros Vieira

Resumo


INTRODUÇÃO: A Diabetes mellitus gestacional (DMG) pode ser descrita como a intolerância aos carboidratos diagnosticada primeiramente durante a gestação, podendo ou não persistir após o parto. É o problema metabólico mais comum na gestação e tem prevalência entre 3% e 7% das gestações. O Programa de Educação pelo Trabalho do Ministério da Saúde PET Gradua/SUS tem por objetivo a mudança na formação profissional por meio de vivências na realidade dos serviços de saúde em áreas prioritárias do SUS, sendo o Diabetes Mellitus o tema escolhido pela Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande–MS. Um dos territórios escolhidos para abordagem é a Maternidade do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, onde realizamos ações de educação popular em saúde com as gestantes com DMG, visando o autocuidado e promoção da saúde. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A atividade foi dividida em três momentos tendo início com a dinâmica “Roda a roda” em que as gestantes foram divididas em duplas para uma pequena competição do conhecimento. Cada dupla girava a roleta, onde o número sorteado continha uma pergunta que, se fosse respondida corretamente, a dupla aumentava sua pontuação na disputa do prêmio. A dinâmica foi dotada de perguntas como: O que é a DMG?; Como é feito o tratamento inicial DMG?; Quais benefícios da atividade física para a DMG?; Quais orientações devem ser feitas para mulheres com DMG a fim de prevenir Diabetes Melittus tipo 2?; Como deve ser a atividade física na gravidez?; Quais os riscos da DMG para o bebê?; Como é feito o controle glicêmico?; Quais alimentos mais indicados durante a gestação e o que se deve evitar?; Quais os benefícios dos exercícios de pilates? Após a dinâmica, foi realizada uma roda de conversa sobre: “Como cuidar da saúde e da alimentação durante a gestação”. Em terceiro momento, realizou-se cinesioterapia baseada nos exercícios de Pilates, por serem exercícios de baixo impacto, que trabalham a postura e a respiração simultaneamente. IMPACTOS: As gestantes foram participativas, demonstraram um bom nível de conhecimento, principalmente porque a cada semana são abordados temas visando melhorias no autocuidado com a gestação e prevenção das complicações do diabetes. Elas interagiram entre si, relatando modo de viver, experiências prévias e histórias de vida que trouxeram significado para o aprendizado dos alunos e para a troca de experiências entre os atores envolvidos. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A educação popular em saúde é uma ferramenta importante para o empoderamento do usuário e seu papel consciente e ativo no controle e no tratamento da comorbidade. A interação acadêmico-paciente é uma via de mão dupla, favorecendo os processos de aprendizagem, não apenas técnico-científico, mas também maior humanização do cuidado e ampliação das competências relacionadas às habilidades interpessoais. Proporcionar atenção à saúde nos níveis de prevenção e promoção à saúde é fundamental em grupos vulneráveis e a participação do fisioterapeuta nestas atividades contribui para a desmistificação da atuação profissional, do comprometimento social a respeito do adoecer e as formas de intervir na saúde coletiva, criando vínculos interpessoais e profissionais.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.