O PAPEL DO FISIOTERAPEUTA NA PRECEPTORIA DE UMA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE HOSPITALAR

Luciana Margarida de Santana Madruga, Fábio de Lima Martins, Samarony Caio Moreno Bezerra, Anadélia Lopes de Sousa Passos, Murillo Frazão de Lima e Costa, Adriana Luna Pinto Dias, Karla Neves Leite, Thaísa Dias de Carvalho Costa

Resumo


INTRODUÇÃO: A participação do profissional de saúde no processo de ensino-aprendizagem ainda é incipiente, tendo em vista a notória relação do docente com o aprendizado em serviço, em detrimento do papel do profissional. Em muitos casos, não há a compreensão da relevância e da função do preceptor no processo de integração ensino-serviço, seguida, consequentemente, de uma falta de sinergismo na ação das partes desse sistema. Entretanto, deve-se entender que o preceptor é uma ferramenta importante na facilitação do processo de aprendizagem durante a prática assistida no ambiente hospitalar, contribuindo com atividades de ensino e pesquisa dentro do serviço, e ao mesmo tempo, promovendo a otimização da qualidade do serviço profissional por meio da troca de conhecimentos e experiências. Assim, faz-se necessário o estreitamento da relação dialógica entre academia e serviço, para que os profissionais de saúde se sintam, também, corresponsáveis pelo contexto educativo. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: As atividades, descritas a seguir, foram desenvolvidas pela turma 2016-2018 da Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Hospitalar com ênfase em Saúde do Idoso. Durante sete meses em cenário de prática na Clínica Médica do Hospital Universitário Lauro Wanderley, os residentes e preceptores do núcleo de fisioterapia desenvolveram atividades, em conjunto, tanto de campo quanto privativas da profissão, a saber: reuniões de planejamento de atividades; visita multiprofissional; discussão de caso clínico; estudo de caso; práticas de educação em saúde; elaboração de projeto terapêutico singular; elaboração de ficha de avaliação multiprofissional; atualização em condutas e procedimentos; avaliação, planejamento e execução de conduta terapêutica; elaboração de parecer, laudo e alta fisioterapêutica. Tais atividades eram desenvolvidas de acordo com o fluxograma construído por residentes, preceptores e coordenação. IMPACTOS: A parceria entre residentes e fisioterapeutas do serviço proporcionou o aprendizado significativo para aqueles e estimulou a educação permanente para estes, a partir da troca de saberes, do incentivo á pesquisa, da reflexão sobre a prática e do estímulo ao trabalho colaborativo em equipe. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A interação residente-profissional resultou em sensibilização dos profissionais do serviço, residentes e coordenação acerca da importância da parceria entre estes atores na construção do processo de integração ensino-serviço no contexto de uma residência multiprofissional. Com isso, vislumbra-se a consolidação de práticas educacionais pautadas na criticidade, reflexividade, contextualização e aprendizado significativo que impactem na atenção integral ao usuário e na qualidade dos serviços oferecidos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.