O USO DE CARTILHAS EDUCATIVAS COMO FORMA DE CONTINUIDADE DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE

Vitória Suyane Ferreira Cruz, Paula Thais do Nascimento Lopes, Weslla dos Santos Oliveira, Jessica Paloma Rosa Silva, Ana Maria Braga de Oliveira

Resumo


INTRODUÇÃO: O projeto de extensão Escola de posturas: Ações preventivas no cuidado corporal promove orientações no que diz respeito á prevenção e ao tratamento das principais afecções que acometem a coluna vertebral. As atividades de educação em saúde constituem um dos eixos do projeto. Dentro do âmbito da educação em saúde, um campo que possibilita a compreensão do processo saúde-doença, há ferramentas básicas e contínuas do saber, tais como cartilhas educativas. As mesmas contém informações alocadas de forma acessível a todos os públicos, detendo-se de elementos visuais como forma prática de transpor conhecimento. O presente trabalho tem como objetivo relatar a experiência da confecção e uso de cartilhas educativas no projeto de extensão Escola de posturas: Ações preventivas no cuidado corporal. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: As cartilhas utilizadas são confeccionadas por integrantes do projeto, com o intuito de elucidar informações discutidas durante as ações. São constituídas por fotos e elementos gráficos em que demonstram, posturas corretas na realização de atividades básicas, exercícios de fortalecimento e alongamento, como também orientações gerais. Dentre as intervenções realizadas, destacam-se dois grupos específicos em que foram entregues cartilhas ao final das ações, ambas com intuito de dar continuidade ao processo de educação em saúde, mas com objetivos distintos. Os grupos foram os escolares e a população em geral. No grupo referente aos escolares, as informações englobavam a utilização correta de mochilas, postura correta ao sentar e estudar, como também exercícios básicos de alongamento e fortalecimento. Já para a população em geral, são propostas informações sobre posturas adequadas referentes ás atividades de vida diária, tais como agachar-se, pegar peso, varrer locais baixos, além de demonstrações visuais da realização dos exercícios de alongamento e fortalecimento. A cartilha é explicada detalhadamente pelos acadêmicos a fim assegurar uma melhor compreensão do conteúdo pelos sujeitos envolvidos no processo. IMPACTOS: A confecção e distribuição das cartilhas contendo todas as informações abordadas, consiste em uma forma ilustrativa e didática de proporcionar e incentivar a continuação das atividades propostas fora do ambiente em que ocorrem os encontros, facilitando assim que o público-alvo seja sensibilizado de forma contínua. Portanto, torna-se necessário evidenciar a importância da utilização desta ferramenta como forma de continuidade da educação em saúde. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A educação em saúde ainda é uma prática desafiadora por diversos motivos, mas é possível desenvolver um trabalho, com recursos acessíveis que apresente resultados positivos na prática. Ao longo da sua execução o presente trabalho vem contribuindo positivamente, ampliando a interação entre a Universidade e a comunidade aumentando o interesse de todos os envolvidos na aquisição e disseminação do conhecimento.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.