PETGRADUASUS UNIVALI: UM MODELO DE GESTÃO NA EDUCAÇÃO EM SAÚDE

Simone Beatriz Pedrozo Viana, Thaís Favero Alves, Clarice Aparecida Munaro, Mara Lucia Pamplona, Eloysa Mosimann, Angelica Garcia Couto, Alexsandra Marinho Dias, Emmanuel Panizzi

Resumo


INTRODUÇÃO: O Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET Saúde) é uma iniciativa interministerial destinada a fomentar a qualificação das práticas de atenção á saúde, nos serviços públicos, assim como promover a integração ensino-serviço-comunidade, envolvendo docentes, estudantes de graduação e profissionais de saúde durante todo o processo de ensino aprendizagem em áreas estratégicas do Sistema Único de Saúde (SUS). A Universidade do Vale do Itajaí (SC) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde tem respondido aos editais do governo federal, com apresentação de projetos que visam reorientar a formação profissional em saúde, a partir de propostas pedagógicas que considerem as necessidades loco-regionais da população e a determinação social no processo saúde-doença. O objetivo desta produção é relatar a experiência do PET Saúde/GraduaSUS, em desenvolvimento, nos onze cursos de graduação do Centro de Ciências da Saúde - CCS (Biomedicina, Educação Física Licenciatura e Bacharelado, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Nutrição, Odontologia e Psicologia) e o seu modelo de gestão. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A experiência busca a superação do modelo tradicional de formação conteudista e fragmentada, baseado na concepção biomédica, para uma aprendizagem mais ativa e humanizada. Desenvolve um modelo de gestão de trabalho interdisciplinar e interprofissional com a inclusão de conteúdos integradores nas ementas das disciplinas da graduação, do 1º ao 4º período, de todos os cursos do CCS; vivências na realidade do serviço, com inserção gradativa dos acadêmicos; e metodologias ativas como estratégia pedagógica. O eixo teórico centra-se na epistemologia da saúde e na determinação social do processo saúde doença, conceito ampliado de saúde, participação social, territorialização, clínica ampliada, acolhimento, visita domiciliar, projeto terapêutico singular e fortalecimento da comunidade a partir da promoção e educação em saúde. O cenário de prática contempla a inserção gradativa dos alunos na Rede de Atenção á Saúde, reconhecimento da estrutura física e organizacional dos serviços, processo de trabalho das equipes, programas desenvolvidos, fluxo, ferramentas de gestão, perfil epidemiológico das populações atendidas e a relação das equipes com os princípios do SUS. Durante o processo são utilizados princípios da pedagogia dialógica, metodologias ativas e problematização, advindas da realidade do serviço. O desenho do projeto articula atividades em sala de aula, realizadas pelos professores, seguida das inserções nos cenários de prática, mediadas pelos profissionais do serviço público. IMPACTOS: Das atividades são produzidos registros socializados e publicizados em eventos locais, regionais e nacionais. O processo vem se consolidando, a partir da análise reflexiva dos atores envolvidos, retroalimentando o processo ensino aprendizagem, sensibilizados pela realidade local, num processo recíproco de troca de experiências. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Destaca-se a parceria e construção coletiva com o serviço em todas as etapas de implantação do projeto; o sistema permanente de avaliação e o modelo de gestão; a satisfação acadêmica na aproximação teoria e prática; a aquisição de competências, habilidades e atitudes previstas nas Diretrizes Curriculares Nacionais. Acredita-se que a ousadia do projeto tem cumprido o desafio de mobilizar novos olhares para a construção do SUS e transformação da práxis profissional, considerando o investimento pedagógico na origem da formação dos profissionais de saúde.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.