SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA: EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO CURRICULAR DE FISIOTERAPIA EM ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE NA VIGILÂNCIA EM SAÚDE NO TERRITÓRIO DE UMA USF

Jorge Henrique Santos Saldanha, Ana Paula Medeiros Pereira

Resumo


INTRODUÇÃO: A inserção do Fisioterapeuta na Estratégia de Saúde da Família (ESF) tem potencializado a aproximação deste profissional com demandas de saúde presentes nos territórios. Durante muito tempo, as demandas referentes á saúde dos trabalhadores que estavam inseridos em unidades produtivas no território coberto pelas Equipes de Saúde da Família eram negligencidas. O debate sobre a importância da ESF passar a observar os processos de trabalho como determinantes de saúde da população adscrita tem crescido, proporcionando que os profissionais envolvidos no cuidado na atenção básica se aproximem das ações de vigilância, educação e atenção á saúde dos trabalhadores. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: O Estágio Curricular em Fisioterapia em Atenção Primária em Saúde da UFBA acontece em um Distrito Sanitário da cidade de Salvador, acompanhando uma equipe de NASF que apoia 8 equipes em duas unidades de saúde da família. Dentre as ações desenvolvidas pelos estagiários de Fisioterapia estão as atividades de vigilância e educação em saúde do trabalhador, realizadas no território da Unidade de Saúde da Federação. A USF da Federação é de grande porte, com 5 equipes e um território amplo que apresenta muitas atividades produtivas, com destaque para oficinas mecânicas e serralherias. As atividades do estágio iniciaram nas serralherias do território, sendo esta uma atividade produtiva presente na área de todas as equipes que compõem a USF da Federação. Inicialmente, os estagiários realizam uma visita ás serralheiras, acompanhados por um Agente Comunitário de Saúde e um professor supervisor Fisioterapeuta. A partir do referencial da Análise Ergonômica do Trabalho e da Vigilância em Saúde do Trabalhador, os estudantes observam o processo de trabalho realizado naquela unidade produtiva, buscando identificar riscos á saúde dos trabalhadores. São aplicados questionários sobre sintomas musculoesqueléticos, além de checklist que norteia a construção de mapa de riscos. Após a visita, as observações são discutidas em grupo e planejam-se as ações de educação em saúde do trabalhador e orientações quanto a possíveis mudanças no processo de trabalho para favorecer a saúde dos trabalhadore envolvidos. Caso necessário, mais visitas são realizadas antes do momento de devolução, no qual os alunos fazem uma devolutiva do mapeamento do risco e validam os dados observados com os trabalhadores. Os resultados das visitas, principais riscos encontrados e perfil dos trabalhadores entrevistados são apresentados a equipe de NASF. IMPACTOS: A possibilidade de utilizar competências e habilidades desenvolvidas nas disciplinas de Fisioterapia do Trabalho e Fundamentos de Ergonomia tem potencializado o estágio curricular em Fisioterapia em APS. Os estudantes tem apresentado devolutivas positivas das experiências de poder acompanhar com mais frequência processos produtivos com possibilidade de sugerir intervenções para melhorar as condições de trabalho. CONSIDERAÇÕES FINAIS: As ações de vigilância e educação em Saúde do Trabalhador na Atenção Básica potencializam a Atenção Primária á Saúde, ampliando a capacidade de responsabilização sanitária das equipes sobre o território. Nessa perspectiva, as ações propostas e desenvolvidas pelo estágio curricular do curso de Fisioterapia da UFBA tem contribuído para qualificar ações das Equipes de Saúde da Família, bem como ampliar o leque de ações do Fisioterapeuta na APS.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.