VIVÊNCIAS EM SAÚDE: A IMPORTÂNCIA DA CONSTRUÇÃO DE INTERVENÇÕES NA COMUNIDADE NO PERÍODO INICIAL DA GRADUAÇÃO

Sara Rúbia de Souza Franco, Adriana dos Santos Pereira, Auxiliadora Renê de Melo Amaral, José Eduardo de Lima Leal Alves Monteiro, Maria Eduarda Leal do Nascimento Cruz

Resumo


INTRODUÇÃO: O conhecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) assim como a sua funcionalidade na vivência prática é essencial para a formação do graduando em fisioterapia, pois proporciona uma visão ampla acerca do papel do profissional de saúde. As Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Fisioterapia estabelecem alguns princípios e fundamentos para a formação desses profissionais, destacando que as bases do conhecimento do discente precisam estar pautadas na integralidade da assistência, desde o planejamento, organização, e ações e serviços preventivos e curativos, articulada ao contexto social no âmbito de sua competência profissional. Neste contexto, visando uma melhoria do perfil do egresso, o colegiado de fisioterapia da Universidade de Pernambuco - campus Petrolina, introduziu no seu currículo as disciplinas de Vivências em Saúde I, II e III, proporcionando um contato imediato de estudantes recém-ingressos com a realidade interdisciplinar e multiprofissional em meio ao SUS e sua relação com a comunidade. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Cada disciplina de Vivências possibilitou um acúmulo de conhecimentos e experiências no decorrer da graduação. Em Vivências II ocorreu o planejamento de projetos de intervenção para a comunidade. Para isso, foi necessário que os discentes tivessem contato com os serviços gestores de saúde como a VIII Gerência Regional de Saúde, para o levantamento dos dados epidemiológicos de maior incidência na região, assim como a caracterização das potencialidades e fragilidades das ações em saúde já existentes. Esta vivência estabeleceu parcerias para o planejamento e organização de ações e serviços de promoção e prevenção para comunidade, tendo como foco principal a leishmaniose visceral, hanseníase e acidentes automobilísticos. Dessa forma, foram elaborados projetos de intervenção com ideias criativas, novas e originais, inseridos no contexto interdisciplinar para futura execução. IMPACTOS: O processo de construção foi de grande relevância para a formação de cada discente enquanto futuro profissional de saúde, pois promoveu uma visão integral e humanizada da saúde, com respeito á dignidade de cada indivíduo, além da troca de experiências entre os discentes, docentes orientadores, profissionais de saúde e comunidade, proporcionando em meio aos desafios de se trabalhar em equipe, resultados significativos e uma bagagem que será levada no decorrer da graduação. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A reformulação da grade curricular do curso de fisioterapia, incluindo as disciplinas de Vivências, colaborou com uma melhoria nas bases da formação profissional dos discentes, estabelecendo uma nova percepção sobre o processo saúde-doença e o papel do fisioterapeuta na criação de estratégias para a promoção e prevenção da saúde. Também foi adquirida uma visão interdisciplinar e multiprofissional, bem como a consciência de que antes de fisioterapeutas somos agentes promotores de saúde.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.