VIVÊNCIAS EM SAÚDE: A IMPORTÂNCIA DE EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS NO INÍCIO DA GRADUAÇÃO

Adriana dos Santos Pereira, Auxiliadora Renê de Melo Amaral, José Eduardo de Lima Leal Alves Monteiro, Maria Eduarda Leal do Nascimento Cruz, Sara Rúbia de Souza Franco

Resumo


INTRODUÇÃO: Segundo a Proposta de Diretrizes Curriculares do Curso de Graduação em Fisioterapia, o profissional fisioterapeuta deve desempenhar algumas habilidades como a capacidade de inserção nos diversos níveis de atenção á saúde; desenvolver programas de promoção, prevenção, proteção e reabilitação da saúde e atuar de forma interdisciplinar e multiprofissional com as demais instâncias da saúde. Pensando nisso, o colegiado de Fisioterapia da Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina implementou as disciplinas de Vivências em Saúde I, II e III, com o objetivo de promover, aos alunos, experiências no meio profissional desde o primeiro período da graduação, contribuindo para o desenvolvimento de tais competências, tão importantes para sua vida profissional. Estas disciplinas promovem ao discente, por meio da interdisciplinaridade dos componentes do ciclo básico, o conhecimento do funcionamento do SUS, assim como sua vivência prática e, também, o desenvolvimento de habilidades que permitem a identificação dos eventos mais relevantes da saúde e sua relação com os índices de mortalidade e morbidade da região. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Na disciplina de Vivências em Saúde I, ofertada aos discentes do primeiro período, os alunos visitaram os diversos cenários de práticas dos níveis de atenção da saúde e observaram a rotina das equipes multiprofissionais, colocando o aluno em contato precoce com sua futura área de atuação. Em Vivências em Saúde II, os discentes tiveram a oportunidade de visitar a VIII Gerência Regional de Saúde e setores subordinados para ter uma noção sobre as principais doenças que acometem a população da região para, com esses conhecimentos, elaborar projetos de intervenção que alertem a comunidade sobre essas enfermidades, promovendo saúde através da informação. Por fim, em Vivências em Saúde III, os discentes aplicaram os projetos, buscando maneiras didáticas e lúdicas de oferecer á população informações acerca da prevenção da doença e da promoção de saúde, pondo em prática os conhecimentos até então aprendidos. IMPACTOS: Essa estratégia facilitou o processo de aprendizado dos estudantes, tornando-os mais questionadores e compromissados com as políticas públicas de saúde e com a conduta profissional que deve ser adotada nos diferentes tipos de atenção. Diante destas experiências, pode-se afirmar que as disciplinas de Vivência I, II e III permitem aos discentes uma base de conhecimentos que os auxiliará em toda a sua vida acadêmica bem como sua vida profissional. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Essas disciplinas possibilitaram uma nova relação de ensino-aprendizado, através da troca de conhecimento, na qual professores trouxeram suas experiências, enquanto profissionais atuantes na área da saúde, e alunos adicionaram seus saberes prévios enquanto cidadãos, criando assim um conhecimento que não se apresenta fixo ou imutável, tendo em vista que este surge a partir da contínua construção e desconstrução de verdades.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.