CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE CONHECIMENTOS DA DOENÇA PARA PACIENTES COM CÂNCER.

Moacir Pereira Junior, Magnus Benetti

Resumo


Introdução: Os instrumentos de avaliação são utilizados em programas educativos na área da saúde, pois possibilitam mensurar os efeitos do processo de ensino e aprendizagem e é uma forma de conhecer as necessidades dos indivíduos e as condições para a implementação de um processo educativo. Existem evidências que muitos pacientes não têm conhecimento prévio sobre o câncer, porém eles relatam que tem preocupação em cuidar do seu estado de saúde geral. Dessa forma, necessita-se construir um instrumento direcionado a pacientes com câncer, para a avaliação do conhecimento sobre sua própria doença. Objetivos: Construir e validar o instrumento "Questionário de conhecimentos da doença para pacientes com câncer – CÂNCER-Q" Método: O instrumento foi construído com base em uma revisão da literatura específica da área do câncer para apresentação dos itens a uma equipe multidisciplinar da área da saúde, sendo cinco médicos, quatro fisioterapeutas, quatro educadores físicos, dois psicólogos, um farmacêutico e um nutricionista, totalizando 17 profissionais, que fizeram a validade de conteúdo do instrumento. Em seguida gerou-se a versão piloto e após as análises, o instrumento foi aplicado para avaliar o nível de conhecimento sobre a doença em 71 pacientes com câncer do Centro de Pesquisas Oncológicas (CEPON), sendo 47 mulheres e 24, todos com diagnóstico clínico de Câncer com tempo médio de diagnóstico de 29 meses com média de idade de 51 anos. A reprodutibilidade foi obtida por meio do coeficiente de correlação intraclasse do método de teste e reteste para analisar a confiabilidade e estabilidade do instrumento, tomando por base o valor maior que 0,8; a consistência interna foi verificada pela alfa de Cronbach. Resultados: A versão final do instrumento obteve 14 questões e apresentou um índice de clareza de 8,63±0,75 obtido pela média das notas dos especialistas sobre cada questão. O valor do Coeficiente de Correlação Intraclasse foi de 0,858 e do alfa de Cronbach, 0,611. Quanto à aplicação do questionário de conhecimento, o instrumento revelou um escore total de 35,66±4,9, com mediana de 37. Foi observada a prevalência da classificação do tipo “bom conhecimento”. Os escores finais foram comparados com as características dos pacientes e concluiu-se que baixa escolaridade e baixa renda estão associadas a baixos escores de conhecimento. A análise fatorial explaratória revelou a existência de cinco fatores que atendendo ao princípio de equilíbrio das regras de construção dos itens, responderam por 62,7% da variância total dos itens.. Conclusão: O instrumento possui índice de clareza satisfatório e de validade adequado, todos de acordo com os procedimentos de construção e validação de instrumento de pesquisa. Esse instrumento é cientificamente apropriado para avaliar o conhecimento sobre sua própria doença em pacientes com câncer.


Palavras-chave


Câncer; Questionário; Instrumento; Conhecimento; Paciente

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18310/2358-8306.v5n10.p87

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.