ATENDIMENTOS HOSPITALARES REALIZADOS PELA LIGA ACADÊMICA DE FISIOTERAPIA CARDIORRESPIRATÓRIA DA UNIFAP

Tamara Silva de SOUSA, Caroline de Fátima Ribeiro SILVA, Débora Juliana de Souza do ROSÁRIO, Isadora Oliveira Freitas BARBOSA, Juliana de Souza da SILVA, Laís Ferreira TAPAJÓS, Marcela Brito VIDAL, Myara Cristiny Monteiro CARDOSO, Nara Loren Oliveira dos SANTOS, Karyny Roberta Tavares PICANÇO, Yasmin Pontes MOREIRA, Tatiana Onofre GAMA, Kátia Cirilo Costa NÓBREGA, Fernanda Gabriella de Siqueira Barros NOGUEIRA, Ana Carolina Pereira Nunes PINTO, Daniela Gonçalves OHARA

Resumo


Introdução: A Liga Acadêmica de Fisioterapia Cardiorrespiratória (LAFCAR) da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) desenvolve diversas atividades, com destaque para os atendimentos fisioterapêuticos supervisionados nas áreas cardiovascular e/ou respiratória realizados no Hospital de Emergência (HE) de Macapá, os quais podem trazer benefícios tanto para a capacitação dos discentes quanto para a comunidade atendida. Objetivo: Descrever os atendimentos hospitalares realizados pela LAFCAR no período de junho a setembro de 2017. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, realizado no período de junho a setembro de 2017 no HE, nas clínicas médica e cirúrgica. Foram desenvolvidas atividades supervisionadas pelas docentes da LAFCAR em cinco etapas: análise do prontuário, avaliação do paciente, intervenção fisioterapêutica, registro no prontuário e discussão dos casos. Coletou-se os dados a partir de relatos dos extensionistas e análise dos prontuários dos pacientes atendidos. Resultados: Realizou-se 22 atendimentos ao total. A média de idade dos pacientes atendidos foi de 50,7±20,23 anos, sendo 8 mulheres (36,3%) e 14 homens (63,7%). As afecções mais comuns foram pneumonia (n=8; 36,4%), derrame pleural (n=6; 27,3%), pós-operatório de laparotomia exploratória (n=5; 22,8%), diabetes mellitus (n=4; 18,2%), doença pulmonar obstrutiva crônica (n=2; 9,1%), acidente vascular encefálico (n=3; 13,6%), insuficiência cardíaca (n=1; 4,6%) e respiratória (n=1; 4,6%), sendo que 13 pacientes (59,1%) apresentavam comorbidades associadas. As principais condutas realizadas visaram promover higiene brônquica, reduzir o trabalho respiratório, melhorar os volumes e capacidades pulmonares, otimizar as trocas gasosas e minimizar os efeitos deletérios do imobilismo. Dentre as técnicas fisioterapêuticas realizadas constaram: aumento do fluxo expiratório, uso de incentivadores respiratórios, exercícios metabólicos, cinesioterapia para membros superiores e inferiores e exercícios respiratórios. Conclusão: Os atendimentos supervisionados realizados no HE têm proporcionado o primeiro contato das discentes com o ambiente hospitalar, assim como facilitado a compreensão acerca da importância da fisioterapia para o controle e prevenção de agravos nesta área de atuação. Esta experiência também tem auxiliado no desenvolvimento de habilidades técnicas e do raciocínio clínico, no processo de consolidação de seus conhecimentos teóricos e na integração destes à prática clínica.

Palavras-chave


Ensino; Hospitais de emergência; Fisioterapia.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.