INTERNAÇÕES E ÓBITOS POR FRATURAS DE FÊMUR DE ACORDO COM A FAIXA ETÁRIA NA REGIÃO NORTE DO BRASIL EM 2016

Isabelle Amaral BARROSO, Esthefanny Karolinne Sanches RIBEIRO, Luinne Raiza de Barros NASCIMENTO, Maryelle MATOS, Myara Cristiny Monteiro CARDOSO, Nara Loren Oliveira dos SANTOS, Maycon Sousa PEGORARI

Resumo


Introdução: Fratura óssea é uma perda na continuidade do osso, sendo as fraturas de fêmur (FF) consideradas o tipo mais grave. Dentre os fatores de riscos, destaca-se a idade, podendo estar relacionada aos traumas de baixa energia (quedas) e alta energia (acidentes mais graves). Na região Norte, apesar do estreitamento da base da pirâmide etária, a População em Idade Ativa (PIA) (15 – 59 anos) e idosos (a partir de 60 anos) crescem continuamente, enquanto há uma redução na taxa de crescimento populacional de jovens (10 -14 anos). Objetivo: Descrever os registros de internações e óbitos por FF na região Norte do Brasil de acordo com a faixa etária no ano de 2016. Metodologia: Trata-se de um estudo ecológico exploratório de múltiplos grupos. Foram coletadas as internações e óbitos por FF por faixa etária de jovens, PIA e idosos, correspondentes ao ano de 2016 de cada estado da região Norte do Brasil obtidos no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) e Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS). Calcularam-se os coeficientes de internação hospitalar (CIH) e mortalidade por idade (CMI) de cada estado, a partir da divisão do número de internações e óbitos por FF pelo total da população de cada faixa etária e multiplicando o resultado por 10.000 habitantes. Resultados: Foram registrados 5.404 internações e 114 óbitos por FF na região Norte, sendo o maior número de internações para a PIA (n= 3.199) e o maior número de óbitos (n= 78) para idosos. Dentre os jovens residentes na região Norte, o maior CIH foi registrado no Acre (3,25) e a menor no estado do Amapá (0,11), entretanto não houve CMI para esse grupo. Para a PIA, o maior CIH foi no estado de Roraima (7,04), e menor no Amazonas (1,64), enquanto o CMI foi maior no Acre (0,060) e menor no Amapá (0). Em idosos, o maior CIH encontrado foi no estado de Roraima (32,99) e menor no Amazonas (11,68), já o maior CMI foi em Roraima (2,99) e o menor no Amazonas (0,47). Na comparação entre os grupos, o maior CIH e CMI foram encontrados no grupo de idosos (14,73 e 0,60 respectivamente). Conclusão: Os resultados indicaram coeficientes de internação hospitalar e mortalidade por fratura do fêmur distintos entre os estados da região norte, com destaque para Roraima; e mais expressivos no grupo de idosos.

Palavras-chave


Fraturas do fêmur; Grupos Etários; Região Norte.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.