ANÁLISE DA CORRELAÇÃO ENTRE PERFIL CLÍNICO E FUNÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA DOS PACIENTES ATENDIDOS NA CLÍNICA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

Johnatas Dutra Silva, Mariana Nascimento Machado, Alba Barros Souza Fernandes, Lucia Brandão de Oliveira, Paulo José Pereira Camandaroba, Gelsomina Angelina Pereira, Marilza Cristina Emerich, Andrea Serra Graniço

Resumo


Introdução: As doenças cardiovasculares constituem a principal causa de morte em todo o mundo e em 2015, compreenderam 31% da mortalidade global. A insuficiência cardíaca (IC) é uma doença cardiovascular complexa que expressa a incapacidade de o coração manter de forma adequada sua função de bomba. A Clínica de Insuficiência Cardíaca (CLIC) do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), oferece tratamento multiprofissional e interdisciplinar baseado em recomendações de diretrizes nacionais e internacionais de IC, proporcionando redução nos índices de morbimortalidade e melhora da qualidade de vida. Entretanto, faz-se necessário avaliar o impacto das alterações cardiorrespiratórias estratificando melhor os pacientes a fim de ser determinada a melhor abordagem de tratamento. Objetivo: Avaliar a correlação entre perfil clínico e função cardiorrespiratória dos pacientes acompanhados na CLIC do UNIFESO. Metodologia: Análise retrospectiva e correlacional de levantamento de dados dos prontuários dos pacientes com IC atendidos na CLIC, incluindo dados relacionados à característica clínica da IC e da avaliação cardiorrespiratória. Resultados: Foram levantados dados de 136 pacientes avaliados no ano de 2017, sendo 42% mulheres e 58% homens, com idade média de 63,03 ± 13,43 anos. Entre os aspectos clínicos observados, destacam-se 56% dos pacientes apresentam classe funcional de NYHA II, 64% com fração de ejeção reduzida e principal etiologia da IC hipertensiva. Entre as principais comorbidades, destacam-se a hipertensão arterial e o diabetes. Na análise do coeficiente de correlação dos dados seguindo a classificação de Munro, foi observada baixa correlação entre fração de ejeção e função respiratória (Pimáx, Pemáx e Pico de fluxo expiratório), baixa correlação entre fração de ejeção e capacidade funcional avaliada pelo teste de caminhada de 6 minutos. Na análise da correlação entre classe funcional de NYHA e função respiratória, foi observada moderada correlação assim como na capacidade funcional. Conclusão: No presente estudo foi possível observar que as principais características clínicas dos pacientes acompanhados pela CLIC apresentam comprometimento da fração de ejeção, classe funcional II de NYHA ocasionada principalmente por etiologia hipertensiva. Entre as principais comorbidades associadas, podem-se destacar a DM e a HAS, além de redução da tolerância ao exercício e declínio da função respiratória, que se correlacionam positivamente com a classe funcional dos pacientes.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.