AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM PROFISSIONAIS DE FISIOTERAPIA HOSPITALAR INTENSIVA

Loina Siqueira de Andrade, Vanessa Gonçaves Silveira, Adriana Lários Nóbrega Gadioli, Jéssica Moreira Dias, Danieli Santos Figueiredo

Resumo


Introdução: A qualidade de vida (QV) é um conceito muito amplo que engloba tanto o lado psicológico como o físico. Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo principal, avaliar a qualidade de vida em profissionais de fisioterapia hospitalar intensiva em um hospital da grande Vitória. Metodologia: A pesquisa foi constituída por 10 fisioterapeutas que atuam em terapia intensiva, sem distinção de idade ou sexo, atuantes na profissão, o estudo foi direcionado através de três questionários, sendo estes: questionário sócio demográfico, questionário com informações complementares sobre a profissão do fisioterapeuta e o questionário de qualidade de Vida da OMS, WHOQOL-Bref. A análise estatística foi realizada através de análise descritiva dos dados, de modo qualitativo sendo composto por tabelas e gráficos. Resultados: A faixa etária dos profissionais avaliados é de jovens adultos entre 25 e 35 anos, sendo destes, 90% do sexo feminino e 10% masculino, dos dez profissionais avaliados sete possuem o mesmo tempo de graduado e de atuação na área da fisioterapia hospitalar intensiva e apenas 3 possuem tempo de atuação diferente do tempo de graduado, sendo que desses profissionais 40% atuam em outra área da fisioterapia e 60% somente na área da fisioterapia hospitalar intensiva, 80% dos fisioterapeutas relataram estarem satisfeitos com á área de atuação, No domínio referente à Relação Social, obtiveram como resultados 5 bons e 5 regulares, no domínio Físico, 6 bons e 4 regular, no domínio Psicológico, 5 regular, 4 bons e 2 necessitam melhorar e o domínio Meio ambiente, 3 necessitam melhorar, 5 regular e 2 bons, Totalizando entre os domínios o número de respostas, 17 bons, 19 regular e 4 necessitam melhorar. Porém para se ter o resultado final é necessário, além das respostas dos 4 domínios acrescentar as 2 questões sobre percepção da qualidade de vida que teve como resultado, 7 bom, 2 regular e 1 necessitam melhorar, e satisfação com a saúde com 1 muito bom, 7 bom e 2 necessitam melhorar, como resultado final na média deste quesito obtiveram-se, 1 muito bom, 31 bom, 21 regular e apenas 7 necessitam melhorar. Conclusão: Com isso podemos concluir, através dos resultados obtidos pelos 3 questionários, que de forma geral os profissionais avaliados possuem uma boa qualidade de vida e uma boa satisfação com sua área de atuação.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.