CARACTERÍSTICAS DOS PACIENTES SOB ASSISTÊNCIA FISIOTERAPÊUTICA NO CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA GRANDE VITÓRIA

Letícia Guimarães Peyneau, Richardson Morais Camilo

Resumo


Introdução: O centro de terapia intensiva é um local onde há manutenção da vida de pacientes clinicamente instáveis de forma segura, responsável e com vigilância permanente feita por uma equipe multidisciplinar qualificada. O desafio para a superação de uma assistência com qualidade é diário. É necessário investimento teórico-prático e total conhecimento do seu ambiente de trabalho. Assim, a epidemiologia é um importante aliado neste desafio uma vez que esta fornece dados essenciais para o gerenciamento da unidade. Objetivo: O objetivo do trabalho foi conhecer o perfil epidemiológico dos pacientes internados num centro de terapia intensiva de um hospital universitário de Vitória/ES. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional retrospectivo, realizado através da coleta de dados em planilhas e prontuários eletrônicos dos pacientes internados na UTI do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória/ES no período de 01 de abril de 2016 à 31 de março de 2017. Foram incluídos no presente estudo todos os pacientes admitidos no CTI adulto, atendidos pela equipe de fisioterapia e que deixaram o setor, por alta, transferência ou por óbito. Foram excluídos desse estudo os pacientes com prontuários incompletos. O presente estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa (CEP) da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (EMESCAM). Os dados foram analisados de forma descritiva. Resultados: Foram incluídos 724 pacientes, a média de idade da população estudada foi de 71,2 ± 23,8 anos, em sua maioria foi composta por idosos, do sexo feminino 55,6 %, procedentes do pronto socorro deste hospital 56,2% e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) 55,3%. A média do tempo de internação foi de 10,69 dias e a taxa de utilização de assistência ventilatória mecânica (AVM) de 56%. Quanto a causa de internação 28, 3% pós-operatório, 50,83% hipertensão arterial sistêmica (HAS), 19,42% HAS mais diabetes melitus, 12,58% acidente vascular encefálico (AVE), 15,25% doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), 22% insuficiência cardíaca congestiva, 10,25% doença renal crônica. Na amostra analisada 6 (0,83%) dos pacientes foram readmitidos na UTI num prazo inferior a 48 horas, 124 (17,13%) pacientes morreram durante o período de internação. Conclusão: Esses dados são importantes para o planejamento futuro de ações, no sentido de implementar e aprimorar protocolos de assistência fisioterapêutica de rotina, na instituição estudada e em outras, visando garantir assistência qualificada aos pacientes da unidade. O conhecimento das características dos pacientes, auxilia a definir estratégias qualitativas e quantitativas para otimizar a assistência principalmente na prevenção de complicações, atendimento especializado e acesso a reabilitação. Salienta-se ainda que o presente estudo contribuiu para um maior conhecimento do perfil dos pacientes em questão, destacando-se que a abordagem ao paciente crítico requer uma parceria entre a equipe multidisciplinar, o profissional de saúde, o paciente e a família visando prevenir complicações, obter maior controle da enfermidade, minimizar as sequelas e melhorar a qualidade de vida desse grupo de pacientes.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.