PERFIL DOS RECÉM-NASCIDOS SUBMETIDOS À FISIOTERAPIA NO PROJETO DE EXTENSÃO REALIZADO EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL DA MATERNIDADE PRÓ-MATRE DE VITÓRIA-ES

Daniela Ceciliotti Cantarela, Bruna Ribeiro dos Santos, Marilia da Silva Barboza, Leticia Peyneau

Resumo


Introdução: As diversas patologias apresentadas por recém-nascidos (RN's) admitidos na unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN) são decorrentes a fatores maternos e neonatais. A idade gestacional, peso ao nascer entre outros fatores influenciam na maturidade de todos os sistemas do corpo do RN, inclusive o sistema respiratório. Dessa forma, faz-se necessário o uso de suportes ventilatórios além de condutas fisioterapêuticas a fim de minimizar os agravos à saúde e minimizar o tempo de internação. Objetivo: Identificar o perfil dos recém-nascidos atendidos no projeto de extensão realizado na UTN da Maternidade Pró-Matre. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, aprovado pelo CEP da EMESCAM, cadastrado com o número 70585717.8.0000.5065. Ocorreu a partir da análise dos prontuários eletrônicos dos RN's, admitidos na unidade de terapia intensiva neonatal da maternidade Pró-Matre em Vitória-ES, que receberam atendimento fisioterapêutico através do projeto de extensão intitulado Fisioterapia em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal", no período de abril de 2016 à março de 2017. Para a coleta de dados, foi criada uma ficha estruturada e padronizada pelas pesquisadoras, na qual foram registrados os dados obtidos na análise do prontuário eletrônico dos pacientes contendo as variáveis maternas e neonatais. A listagem dos RN's internados na unidade neste período foi gerada através de relatório fornecido por software da Maternidade. Posteriormente foi realizada a análise descritiva através de tabelas com resumo de dados por meio de frequência, mediana, mínimo e máximo." Resultados: A amostra foi composta por 15 RN's. Quanto as variáveis maternas, foi observada uma mediana de 27 anos, sendo que 93,3% encontravam-se solteiras. Os principais agravos encontrados entre as parturientes foram referentes à doença hipertensiva específica da gestação e prematuridade. Quanto as variáveis neonatais, houve uma prevalência de nascimentos por parto cesariano (60%), com apresentação fetal cefálica (73,3%). Além disso, a idade prevalente foi de 39 semanas. Observou-se que 53,3% apresentaram um peso ao nascer acima de 2500 g e cerca de 60% dos RN's demonstraram o peso adequado para sua idade gestacional (AIG). Quanto ao apgar no primeiro minuto, 46,6% apresentaram entre 04 e 06 e no quinto minuto, apgar acima de 09. 73,3% dos RN's necessitaram de reanimação na sala de parto, 60% foram submetidos a suporte ventilatório, cuja modalidade prevalente foi a ventilação pulmonar invasiva. Dentre as patologias apresentadas ao nascer e/ou durante o período de internação, destacou-se a doença da membrana hialina (26,6%). Toda a amostra deste estudo foi submetida a atendimento fisioterapêutico e 73,3% dos RN's receberam encaminhamento para follow-up. Conclusão: Conclui-se que a assistência pré-natal é fundamental para auxiliar na redução da prematuridade e que apesar do parto normal ser preconizado pelo SUS, ainda há uma alta taxa na realização de cesarianas, fatos esses, que podem influenciar em agravos maternos e neonatais. Além disso, observa-se a importância da assistência fisioterapêutica durante o período de internação e o acompanhamento pós-alta hospitalar, para o desenvolvimento adequado desses recém-nascidos e na amenização de comorbidades adquiridas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.