PERFIL DOS USUÁRIOS ACAMADOS MORADORES NA REGIÃO RIBEIRINHA DE AQUIDAUANA (MS) E AVALIAÇÃO DO ACESSO AOS SERVIÇOS DE FISIOTERAPIA

Michele Silva Alves, Wilson de Souza Franco, Adriane Pires Batiston, Fernando Pierette Ferrari, Lais Alves de Souza Bonilha, Arthur de Almeida Medeiros

Resumo


Introdução: Identificar os usuários acamados de um determinado território, e reconhecer o processo saúde-doença-cuidado destas pessoas consiste em etapa primordial para o planejamento do cuidado a ser oferecido pelas equipes da Estratégia Saúde da Família, principalmente, àqueles que vivem em situação de vulnerabilidade, como a população ribeirinha. Objetivo: Descrever o perfil dos usuários acamados que habitam a região ribeirinha de Aquidauana-MS, dentro do perímetro urbano do município, e avaliar o acesso aos serviços de fisioterapia. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal realizado na região ribeirinha da cidade de Aquidauana-MS, assistida pelas equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF). A coleta de dados ocorreu no período de julho a dezembro de 2017 e consistiu em entrevistas domiciliares, no qual foram coletadas informações a respeito do perfil dos usuários acamados e avaliada a funcionalidade deste usuários utilizando-se a medida da independência funcional (MIF). Procedeu-se análise estatística considerando um nível de significância de 5%. Resultados: Participaram do estudo 14 usuários acamados, sendo a maioria mulheres (64,3%) de nível socioeconômico classe D (78,6%). Verificou-se também que as condições clínicas mais frequentes foram a senilidade (35,7%) e a disfunção mental (28,6%), e a mediana da MIF total dos entrevistados foi de 116,5 pontos. Em relação ao acesso aos serviços de saúde foi possível observar que a maior parte dos usuários foram encaminhados a algum serviço de reabilitação (78,6%) sendo a fisioterapia o serviço de maior procura (81,8%). Dentre os usuários encaminhados a fisioterapia 88,9% tiveram acesso ao serviço, contudo, no momento da entrevista 100% dos usuários não se encontravam em tratamento devido à dificuldade de locomoção/transporte (28,6%) ou de acesso (21,4%). Conclusão: Os dados desta pesquisa retratam a realidade local dos usuários acamados e seus cuidadores, e demonstram que trata-se de pessoas em situação de vulnerabilidades socioeconômica, e que precisam de um cuidado que realmente atendam às suas necessidades. Portanto, este estudo fornece subsidio para a construção de ações e políticas públicas que priorizem o cuidado aos habitantes da região ribeirinha do município.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.