DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA COMPUTACIONAL BASEADO NA CIF PARA O REGISTRO DA PRÁTICA CLÍNICA DE ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA

Karoleen Oswald Scharan, Rafaella Stradiotto Bernardelli, Deborah Cristina Oliveira, Nathaly Skieika, Osvaldir Vendramini, Suan Occhi, Andreia Malucelli, Auristela Duarte de Lima Moser

Resumo


Introdução: A formação profissional na Fisioterapia tem englobado de forma progressiva e transversal o olhar biopsicossocial e os aspectos funcionais dos indivíduos à luz da Classificação Internacional de Funcionalidade, incapacidade e Saúde (CIF). O uso da CIF tem sido recomendado durante a formação do profissional de saúde para enriquecer as práticas diagnósticas e terapêuticas ao ampliar a abordagem clínica para componentes de saúde para além dos aspectos biofisiológicos. Tais componentes referem-se às atividades e participação do indivíduo e ao ambiente em que ele vive. Além disso, o olhar do indivíduo sobre o seu estado de saúde tem sido relatado como essencial para o enriquecimento citado. Um modo de fomentar o conhecimento da CIF e seu uso na rotina clínica profissional é o registro eletrônico das informações em funcionalidade de indivíduos. Objetivo: Desenvolver e validar um sistema para a informatização da CIF em uma clínica escola de Fisioterapia. Metodologia: Pesquisa de desenvolvimento realizada em uma clínica escola de Fisioterapia de uma instituição privada do estado do Paraná no período de junho 2016 a maio de 2018. Várias etapas foram realizadas, dentre elas: pesquisa bibliográfica e brainstorm; identificação da área de maior demanda da clínica; estabelecimento de ligação do conteúdo da avaliação fisioterapêutica com o conteúdo da CIF; levantamento de questionários e instrumentos de medida com conteúdo ligado à CIF; estabelecimento dos requisitos e desenvolvimento do sistema; elaboração de questionário para acessar as funcionalidades. Resultados: A área de maior demanda identificada foi a de musculoesquelética. A ligação dos conteúdos da avaliação com a CIF identificou categorias específicas para cada tópico da ficha. Estabeleceu-se como requisitos o cadastro do paciente, a inserção de informações da avaliação com as respectivas categorias da CIF e seus qualificadores, e, nos campos abertos como a anamnese seriam selecionadas manualmente as categorias mais representativas relatadas pelo avaliado. Outro requisito estabelecido foi que o profissional pudesse inserir questionários para complementar seu acompanhamento clínico e de funcionalidade. Foram identificados na literatura, 197 questionários com ligação de conteúdo com a CIF, dos quais o World Health Organization quality of Life (WHOQOL) foi selecionado como primeiro a ser inserido e testado. Ainda o indivíduo/paciente poderá ter seus registros acompanhados sessão a sessão, inclusive pela aplicação dos instrumentos de medida. Durante e ao término de um tratamento o sistema exibirá a evolução do indivíduo. Por fim, foi construído um questionário para testar as funcionalidades do sistema e, atualmente, o estudo encontra-se no teste piloto do sistema de informação. Conclusão: Há hipótese de que o desenvolvimento de um sistema para operacionalizar a CIF pode contribuir para a operacionalização do modelo biopsicossocial em saúde e agregação de conhecimento sobre o conteúdo da CIF pelos acadêmicos, como preconizado mundialmente. Espera-se com sua implantação contribuir com a ultrapassagem dos prontuários em papel para um prontuário eletrônico no registro das informações geradas e facilitar a alimentação de bancos de dados para fomentar pesquisas sobre saúde e funcionalidade utilizando a CIF na área da Fisioterapia.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.