IMPACTO DO INSTRUMENTO DIDÁTICO NA FORMAÇÃO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA: ESTUDO PILOTO

Luiz Euclides Coelho de Souza Filho, Robson José de Souza Domingues, Luiz Fábio Magno Falcão, Márcio Clementino de Souza Santos, VALÉRIA Marques Ferreira Normando

Resumo


Introdução: A Fisioterapia em Terapia Intensiva foi reconhecida como especialidade em 2011, porém na formação acadêmica deste profissional, o laborioso enredo referente à Terapia Intensiva aponta impasses como a reduzida carga horária prática, a qual aliada à complexidade do setor vai de encontro à junção teórico-prática esperada para a formação profissional. Associado a isso, o uso de instrumentos didáticos que auxiliam nos cenários de prática não são relatados na literatura para o perfil discente em questão o que implica uma prática tradicional e mecanicista que não corrobora com a visão das Diretrizes Curriculares Nacionais de Fisioterapia. Objetivo: Avaliar a repercussão de um Guia Simplificado de Avaliação do Paciente Crítico na avaliação prática dos discentes de Fisioterapia. Metodologia: Estudo piloto do tipo exploratório, descritivo e comparativo modelo antes-depois, desenvolvido no mês de dezembro de 2017, foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (CEP) da Universidade do Estado do Pará sob o parecer no 2.346.048. Oito discentes foram avaliados no primeiro dia (T0) e último dia (T10) de estágio supervisionado por meio de ficha específica elaborada pelo autor do projeto. Entre o T0 e T10 ocorreu a abordagem didática por meio da apresentação diária, leitura Ipsis Litteris, de um Guia Simplificado de Avaliação do Paciente Crítico elaborado pelo autor do projeto. Os dados gerados foram classificados em suficiente e insuficiente sendo analisados por meio do Teste de McNemar com nível de significância para as inferências estatísticas p ? 0,05. Resultados: Das 8 variáveis estudadas (nível de consciência, frequência cardíaca, pressão arterial, parâmetros ventilatórios, saturação de pulso, índice de oxigenação, ausculta pulmonar, escala Medical Research Council) a Pressão Arterial (p = 0,03) e a SpO2 (P = 0,00) apontaram melhora avaliativa após a utilização do instrumento. Conclusão: Os resultados são indicativos a afirmar que a utilização da nova abordagem na prática discente, por meio do Guia Simplificado de Avaliação do Paciente Crítico como recurso pedagógico de apoio ao ensino repercutiu positivamente na avaliação dos discentes de Fisioterapia.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.