PERFIL DAS LIGAS ACADÊMICAS DE FISIOTERAPIA DAS ESPECIALIDADES RESPIRATÓRIA, CARDIOVASCULAR E TERAPIA INTENSIVA NO BRASIL

Leilane Marcos, Luiza Martins Faria, Amanda Radaelli, Jéssica Aguiar, Gabriela Alvarez, Munique Pacheco, Rafaela Costa, Bárbara Hoffmann

Resumo


Introdução: As ligas acadêmicas (LA) são criadas e organizadas por acadêmicos e professores, otimizando a difusão de um meio de ensino o qual oportuniza aos alunos exercer atividades teórico- práticas além de organizar e auxiliar promoções de caráter científico e social que visem o aprimoramento da formação acadêmica. Objetivo: Identificar o perfil, forma de atuação e atividades das Ligas acadêmicas de fisioterapia respiratória, cardiovascular e terapia intensiva no Brasil. Metodologia: O presente estudo caracteriza-se como descritivo, de corte transversal, com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados por meio de contato via e-mail com os coordenadores dos cursos de Fisioterapia do Brasil (cadastrados no e-MEC), os quais responderam um questionário relacionado as características e funcionamento das LA. Os dados foram analisados quantitativamente de forma descritiva (média e frequência) por meio do software Excel Office - 2010. Resultados: Foram localizadas 466 instituição no e-MEC, dessas, 184 não foram possíveis de ser contactadas e 200 não retornaram. Assim, das 82 instituições que retornaram o questionário, 29 possuem LA relacionadas à área, destas 16 responderam ao questionário. As ligas acadêmicas foram constituídas recentemente entre 2014 e 2017. A distribuição das mesmas é de 25% na região Norte, 43,8% na região Nordeste, 18,8% Sul e 6,3% na região Centro-Oeste, não obteve-se respostas da região Sudeste. 72,2% pertencem a instituições privadas e 27,8% a instituições públicas e 81,8% não possuem vínculo com projetos de extensão. No total 276 indivíduos participam das ligas entre acadêmicos, Professores e também consta da participação de profissionais sendo as atividades descritas mais realizadas: cursos, palestras, ações sociais e pesquisa. Para o ingresso houve uma discrepância sendo aceitos acadêmicos desde o1º semestre até o 6º semestre ou ainda estar cursando ou já ter cursado as disciplinas de fisioterapia respiratória e/ou cardiovascular. Para a seleção, 72,7% realizam prova e entrevista, 27,3% apenas prova teórica. Todas as ligas que participaram concordam que uma interação entre as mesmas é uma ótima oportunidade de aprendizagem, compartilhamento e construção de conhecimento. Conclusão: O perfil das Ligas indica que embora recentes estas abrangem um bom número de participantes interessados em agregar conhecimentos de forma ativa e diferenciada do ensino formal ofertado nas Instituições de Ensino Superior. Sugere-se ações para unificar e assim incentivar tal ambiente de aprendizagem e que este possa ser ampliado e assim atingir mais acadêmicos, professores e profissionais.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.