PERFIL DE INTERDISCIPLINARIDADE NA FORMAÇÃO DE ALUNOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UFAM-MANAUS

Tiótrefis Gomes Fernandes, Thaís Vanine Pinheiro Fernandes

Resumo


Introdução: Tendo em vista a importância do processo de formação em saúde para a prática e efetivação do sus, o ministério da saúde juntamente com o ministério da educação tem somado esforços na direção de fomentar melhores estruturas curriculares e práticas pedagógicas voltadas as necessidades do sus, como a interdisciplinaridade e interação entre ensino-serviço-comunidade. Objetivo: Explorar como tem sido o processo de formação e experiências de acadêmicos formandos do curso de fisioterapia da UFAM-Manaus em relação à interdisciplinaridade em sua formação. Metodologia: Este foi um estudo de natureza quantitativa e de corte transversal. A partir da aprovação do comitê de ética (CAAE 72605317.7.0000.5020, parecer 2.335.112), foi elaborado um questionário pela ferramenta google forms" e divulgado aos alunos concluintes do curso de fisioterapia da UFAM-Manaus, sob Projeto Pedagógico de Curso (PPC) de 2007, durante os meses de abril a junho de 2018. Mediante a voluntariedade de participação, os alunos responderam questões sobre perfil sociodemográfico, 13 perguntas de múltipla escolha e 1 de resposta livre sobre os temas do projeto. Os dados foram tabulados e analisados no software Excel." Resultados: De um total de 36 concluintes, houve 21 respondentes (58%). A maioria era do sexo feminino (95%) e de idade entre 20 e 25 anos (90%) e naturais de Manaus (62%). Em geral, 90% dos acadêmicos afirmaram ter tido experiências interdisciplinares durante a formação, sendo 57% dessas em atividades de extensão, e outras em estágios (último ano do curso) e iniciativas extracurriculares. Ainda que o PPC não favoreça estas práticas, 95% dos alunos admitiram que a participação em atividades interdisciplinares contribui muito" para a formação em saúde e 38% concordam que é necessário que haja, pelo menos, uma disciplina integrativa com outros cursos. Os acadêmicos relatam também que a matriz curricular é o que consideram de menos positivo em seu curso, estando em 81% junto a outros aspectos. E os principais aspectos apontados a serem alterados foram: acrescentar disciplinas que julgam necessárias, organizar a matiz curricular e promover maior interação entre teoria e prática na carga horária." Conclusão: A graduação em fisioterapia da UFAM-Manaus falha em promover atividades interdisciplinares formais, as quais são percebidas como importantes da formação, bem como maior interação entre teoria e prática. No entanto a maioria dos concluintes relatam experiências interdisciplinares, principalmente em atividades de extensão, estágios no fim do curso e outras iniciativas extracurriculares.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.