ATENÇÃO DOMICILIAR NA ATENÇÃO BÁSICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA ENVOLVENDO A SUSTENTABILIDADE

Eleazar Marinho de Freitas Lucena, Rachel Cavalcanti Fonseca, Rafaela Gerbasi Nóbrega, Juliana Nunes Abath Cananéia, Juliana da Costa Santos Pessoa, Ana Ruth Barbosa de Sousa, Maria Elma de Souza Maciel, Andréa Carla Brandão da Costa Santos

Resumo


Introdução: Apesar dos avanços conquistados com o Sistema Único de Saúde, no que diz respeito ao acesso a ações e serviços de saúde, e da expressiva ampliação da atenção básica por meio da Estratégia Saúde da Família. À medida que a população envelhece e há aumento da carga de doenças crônico-degenerativas, aumenta também o número de pessoas que necessitam de cuidados continuados e mais intensivos. No entanto, com a predominância do modelo de atenção à saúde voltado para a doença, a tendência é a medicalização da vida e do sofrimento e, com isso, da institucionalização dessas pessoas, gerando hospitalizações, por vezes, desnecessárias, levando a superlotação dos serviços hospitalares. Desta forma, a atenção domiciliar (AD), surge como uma opção para o cuidado interdisciplinar em domicílio, principalmente associado as doenças crônicas comuns ao processo de envelhecimento. Dentro das práticas do Fisioterapeuta na AD, destaca-se o acolhimento, escuta qualificada, avaliação do ambiente, da família e das condições sociais, os exercícios funcionais e cognitivos voltados para os idosos, com patologias neurológicas e reumáticas. Observa-se a necessidade da adoção de medidas criativas e sustentáveis por parte dos discentes e de fácil acesso dos materiais e recursos utilizados. Descrição: Durante o estágio supervisionado I no semestre de 2018.1, os discentes de fisioterapia do sétimo período, desenvolveram nas Unidades de Saúde da Família (USF) do município de Cabedelo - Paraíba, várias atividades (sala de espera, atividades coletivas na escola, no Centro de convivência do Idoso e atendimento domiciliar) no território adscrito, dentre elas as visitas e atendimento domiciliar aos usuários que não conseguem se locomover até o serviço. Dentre estes pacientes, destaca-se dois idosos com diagnósticos de Acidente Vascular Encefálico e Doença de Alzheimer, ambos com limitação funcional para as Atividades de Vida Diária (AVD) e marcha. Impactos: Nos atendimentos, os discentes junto aos docentes supervisores, construíram o plano de ação terapêutico para os usuários, tendo como base a construção de materiais recicláveis para o treino de AVDs, marcha e cognição, envolvendo jogos de encaixe, memória, cores, formas geométricas e bastões para realizar exercícios de membros superiores e inferiores. Os idosos eram atendidos pelos discentes na presença dos cuidadores principais, afim dos mesmos continuarem o treino durante a semana. Considerações: O atendimento domiciliar faz parte das atividades do Fisioterapeuta na atenção básica, cabendo ao mesmo seguir as diretrizes do Ministério da Saúde quanto a este tipo de cuidado, incluindo ações de promoção, prevenção, cura e reabilitação na perspectiva integral, de forma criativa.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.