CUIDADOS PALIATIVOS EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: UMA EXPERIÊNCIA DE EDUCAÇÃO INTERPROFISSIONAL EM SAÚDE

Ivaldo Menezes de Melo Junior, Rachel Cavalcanti Fonseca, André da Silveira Ribeiro Lins, Márcya Cândida Casimiro de Oliveira, Aline Beserra Marcolino, Eveline de Almeida Silva Abrantes

Resumo


Introdução: À medida que a população envelhece, aumenta-se a procura de Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) por diversos fatores. Muitas vezes o internamento em lares é o reflexo da perda do companheiro, filhos, familiares e/ou amigos, bem como de situações de fragilidade em que o idoso com incapacidade funcional é gradativamente isolado do circuito familiar e da sua própria rede social, aumentando a sua dependência provocada pelos limites impostos da incapacidade. Uma vez que a situação de fragilidade do idoso chega a um nível irreversível, a equipe interdisciplinar tem por objetivo o alívio do sofrimento deste paciente, o que requer maior humanização dos profissionais e também maior consciência e senso crítico acerca da escolha de condutas a serem aplicadas ao paciente. Foi diante dessas necessidades que teve origem o conceito de Cuidados Paliativos (CP). Os CP são medidas não curativas, aplicadas em pacientes cuja progressão da enfermidade provoca sinais e sintomas debilitantes e causadores de sofrimento. O estudo tem como objetivo relatar a experiência do projeto de pesquisa e extensão envolvendo CP em idosos institucionalizados. Descrição: Trata-se de um relato de experiência fruto das atividades desenvolvidas na instituição Vila Vicentina- Júlia Freire. Participaram do projeto, 12 alunos (cursos de medicina, nutrição e fisioterapia), 12 idosos de ambos os sexos com predominância do sexo feminino com idade média de 76,4 anos, totalizando cinco encontros (um por semana) com duração de 4 horas. As atividades desenvolvidas foram: escuta qualificada envolvendo história clínica e de vida; cuidado na saúde e espiritualidade no cuidado; bem como atividade envolvendo interação, socialização, memória e cognição. Impactos: Os idosos e alunos mostraram-se satisfeitos com as atividades propostas pelo projeto, bem como, percebeu-se que os idosos estão satisfeitos com o local em que residem e com o cuidado que é oferecido pelos profissionais de saúde e estudantes, porém, não é desenvolvida uma abordagem espiritual no cuidado por parte da equipe do local pesquisado, e os alunos relataram restrita abordagem dos CP durante a matriz curricular dos seus cursos. Considerações: Sendo assim, torna-se necessário a continuidade da pesquisa para observação de maiores impactos e resultados, bem como, diálogo constante com os alunos sobre a temática e com a direção acadêmica e gestores responsáveis pela formação dos alunos e dos profissionais que prestam cuidado aos idosos institucionalizados.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.