A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE NA CONDUÇÃO DE UMA ATIVIDADE DE EXTENSÃO NO SISTEMA PRISIONAL APAC: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Luana Rodrigues, Laura Barroso, Maria Carmem Schettino, Patrícia Dayrell Neiva, Rafaela França Barcellos, Roberta Berbert Lopes, Thábata Pereira de Oliveira, Thiago Robert

Resumo


Introdução: Ansiedade é um sentimento vago e desagradável de medo, apreensão, caracterizado por tensão ou desconforto derivado de antecipação de perigo, de algo desconhecido ou estranho. Ser privado de liberdade, afastar-se do convívio social, ser dependente de outras pessoas e passar a conviver com homens desconhecidos a espera do dia em que tudo voltará a ser como era antes de um determinado evento são relatos dos recuperandos da Associação de Proteção ao Condenado (APAC) de Santa Luzia (MG) levantados na aplicação do Protocolo de Levantamento de Problemas em Reabilitação (PLPR) por discentes extensionistas do Curso de Fisioterapia no Projeto de Extensão Apenas Humanos/ PUC MINAS. Descrição: Foi observado que muitos recuperandos utilizam medicações para controle da ansiedade e relatam exacerbação dos sintomas desta. Diante desta demanda levantada nas questões relacionadas aos domínios de energia e sono e afeto propusemos uma Oficina Interdisciplinar com o Tema: Como lidar com a Ansiedade e domá-la com a realização de atividades físicas cujos mediadores foram os extensionistas dos Cursos de Psicologia e Fisioterapia com dez recuperandos dos sistemas fechado. Inicialmente foi proposta uma roda de conversa ao ar livre com objetivo de proporcionar a maior interação e relaxamento dos recuperandos conduzindo as perguntas: Quais são os desafios enfrentados no dia a dia? e Você tem disposição para enfrentar esses desafios?. Os maiores desafios relatados foi a falta da liberdade, convivência com pessoas diferentes, ser dependente de quem está na sociedade (família e a maior arma" para viver e enfrentar os desafios de estar em um Sistema Prisional é a própria família. Demos continuidade com a Dinâmica da Caixa embrulhada, o comando dado era que recuperandos passassem a caixa para o colega e sob o comando "PARE", todos os discentes observariam o comportamento dos recuperandos diante desta situação de incerteza em relação do que tinha dentro da caixa. Foi possível observar reações diferentes. Os discentes conduziram uma reflexão sobre o significado da dinâmica, do receio pelo desconhecido, como eles se comportaram e o que eles acharam que era este desafio. Uma prática integrativa complementar focada na concentração, conhecimento do próprio corpo e relaxamento, abordando técnicas simples de controle da ansiedade foi proposta para finalizar e uma cartilha foi entregue focada em Educação em Saúde com informações a respeito da ansiedade e seus sintomas, como preveni-la, a importância da atividade física para tratá-la." Impactos: Através dessa vivência, conhecemos o que os recuperandos sentem ao estarem privados de liberdade, os desafios enfrentados e como lidam com a ansiedade. Aliado a isto, desmistificamos o modo de vida dentro do sistema prisional APAC e desenvolvemos uma empatia diante destes indivíduos que estão no processo de recuperação. Considerações: Os resultados obtidos com esta oficina interdisciplinar foram a aquisição de novos conhecimentos e informações, mudanças de atitudes, percepção da importância da interdisciplinaridade na formação do conhecimento.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.