ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO REALIZADA COM SERVIDORES DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DO PARANÁ

Estefani Santos Castro, Franciny de Lima de Almeida, Aline Pesaski, Letícia Hamad de Souza, Natalia de Paiva da Silva, Arlete Ana Motter

Resumo


Introdução: Com o surgimento de um novo mundo globalizado as mudanças nas organizações empresariais vêm acompanhadas de novos desafios na interface homem x trabalho. Mediante isso viu-se a necessidade de criar uma disciplina científica que fosse responsável por padronizar, estudar, inspecionar e aprimorar essa relação. Logo, a Ergonomia pode ser definida como a adaptação do trabalho ao homem e a aplicação de conhecimentos científicos para conceber máquina e ferramentas que possam ser utilizadas com o máximo de conforto e segurança (IIDA,2016). Ministrada no 3° período de graduação em fisioterapia na universidade federal do Paraná, a disciplina visa dar noções básicas e conhecimento aos estudantes sobre a importância da saúde do trabalhador em diferentes ambientes. Para isso, foi utilizado além de aulas teóricas, aulas práticas, realizadas na Procuradoria Geral do Estado do Paraná (PGE). Descrição: Para a realização da análise ergonômica do trabalho, foram efetuadas visitas à PGE no período de 15/03/2018 a 17/05/2018, onde foi analisado apenas um servidor por cada equipe, seguindo as devidas etapas: Análise da demanda, onde é verificado a descrição do problema que justifique a necessidade de uma atuação ergonômica, procurando entender a natureza e a dimensão dos problemas apresentados; análise da tarefa que inclui aspectos como o ambiente de realização da tarefa, a carga de trabalho requerida tanto física quanto mental, além de informações referentes à condições de acessibilidade aos sistemas de comunicação e acionamentos; já na análise da atividade, é observado o comportamento do trabalhador ao realizar uma tarefa, como é sua conduta para alcançar os objetivos que lhe foram atribuídos, sua postura, ações, gestos, comunicação, movimentos e as demais atividades que podem ser observadas. Em seguida, foi realizado o diagnóstico ergonômico e suas devidas recomendações, que ao final da disciplina foram apresentados a cada servidor, além de um resumo da análise em formato de apresentação na procuradoria. Impactos: Durante a disciplina foi proporcionado um ganho de conhecimento e experiência através da vivência, mostrando que a ergonomia não se trata apenas da mecanicidade e aumento do meio de produção, mas sim da avaliação de um contexto muito mais amplo, que envolve além de aspectos físicos do posto de trabalho, aspectos psicossociais e organizacionais, envolvendo o ambiente de trabalho, o próprio trabalhador e a comunicação com os demais, ou seja, tudo que o cerca e que pode interferir no seu desempenho e bem estar. Considerações: Mediante a todas as informações colhidas, foi possível estabelecer um diagnóstico, descobrindo as causas que provocam o problema encontrado e possibilitando a realização das recomendações ergonômicas, o que trata-se basicamente de adaptar o trabalho, permitindo otimizar a atividade e a produção, sugerindo adequações no ambiente em geral, na disposição de suas ferramentas de trabalho, além de uma harmonização entre os aspectos físicos, cognitivos e psicológicos. Dessa maneira, houve benefícios tanto para a formação acadêmica dos estudantes, como também um retorno positivo para os servidores.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.