APLICAÇÃO DO MÉTODO OSCE EM DISCENTES DO CURSO DE FISIOTERAPIA

Deborah Silva Dias, Leticia Tosts da Silva, Ramon da Silva Pereira, Raysa Rodrigues da Silva, Tania Maria Alves de Melo de Andrade, Christiane Boaventura Lourenço

Resumo


Introdução: O Objective Structured Clinical Examination (OSCE), ou Exame Clínico Objetivo Estruturado é considerado padrão ouro, é um método utilizado para realizar a avaliação do discente relacionado as habilidades clinicas, e atitudes retidas pelos alunos de Fisioterapia durante o progresso de aprendizagem. Consiste na realização da avaliação do aluno frente ao paciente em simulações preestabelecidas. Descrição: O OSCE é aplicado dentro da disciplina de Bases de Avaliação Fisioterapêutica demonstrando-se importante para avaliação das habilidades clínicas, atitudes, profissionalismo, conhecimento e comunicação. O docente responsável pela disciplina planeja e organiza as estações aonde deverá ocorrer o teste. Discentes de períodos mais avançados interpretam os casos de pacientes ou auxiliam na logística de distribuição de sala e tempo durante o exame. Os acadêmicos são direcionados à uma sala específica aonde aguardam serem convocados, portando jaleco, identificação e lápis. As estações do OSCE são montadas em um centro de simulação, espelhados, simulando consultórios, com maca, mesa, cadeiras e os materiais relevantes para cada caso. Cada sala contém um caso clínico, em que o aluno deverá realizar a leitura em 1 (um) minuto e adentrar na mesma, ele disponibiliza de 5 (cinco) minutos para cumprir as tarefas clínicas propostas. Ao entrar na sala, ele encontra o paciente esperando e deve se apresentar como estudante de fisioterapia e iniciar as tarefas específicas de cada estação. Os alunos são avaliados pelos examinadores, que estão por trás do espelho, e dispõem de uma tabela para avaliação na qual contém os seguintes itens: Apresentar-se e cumprimentar o paciente; pesquisar adequadamente os sinais referentes à tarefa; explicar o paciente adequadamente sobre a doença; explicar a natureza da avaliação e o propósito do tratamento, além do que deve ser feito em cada técnica. Após o término do exame, o aluno recebe um feedback do professor sobre o seu desempenho. Impactos: A simulação de casos clínicos aplicados proporciona uma ótima oportunidade para o acadêmico vivenciar situações expostas por seus professores em sala de aula, bem como a construção do desenvolvimento para o pensamento clínico por meios das experiências ali vivenciadas. Consequentemente contribui para o amadurecimento deste futuro profissional durante a graduação. Considerações: A simulação dos atendimentos possibilita a ocasião para melhorar as habilidades e atitudes dos serviços ofertados, sendo relevante para fixação do conteúdo teórico e prático ministrado. Contribuindo para o desenvolvimento emocional e atitudes ali realizadas, proporcionando a diante a autoconfiança do profissional no setor de atendimento.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.