EDUCAÇÃO PERMANENTE SOBRE A NOVA POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA: ATUALIZAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA DIANTE DA ATUAL CONJUNTURA POLÍTICA E SANITÁRIA BRASILEIRA

Ahyas Sydcley Santos Alves, Elaine Cristina Torres Oliveira, Fernanda Ribas Moura Rezende, Janaina Aparecida Almeida de Carvalho, Maria Roseane Alves da Silva,

Resumo


Introdução: O Brasil vive uma complexa conjuntura econômica, política e sanitária, tendo em vista a crise capitalista mundial, um cenário de corrupção e ataques as políticas públicas e a democracia; e ao desmonte e precarização da saúde pública. Um dos contextos atuais que evidenciam essa conjuntura é o das discussões acerca da nova Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), que, traz incertezas quanto ao futuro do Sistema Único de Saúde (SUS) e a Atenção Primária a Saúde (APS), demonstrando um cenário de desmonte e precarização dos mesmos. Para o profissional da saúde, como o Fisioterapeuta, inserido no SUS, é de fundamental importância atualizar-se, discutir e compartilhar conhecimentos, como por exemplo, por meio de atividades de Educação Permanente em Saúde (EPS), aperfeiçoando e capacitando seu trabalho, censo crítico e o dever de luta pelos direitos sociais. Descrição: O presente trabalho busca relatar a experiência de uma roda de conversa de EPS e sensibilização acerca da nova PNAB com profissionais de uma Unidade Básica de Saúde (Agentes Comunitários de Saúde, Enfermeiros, Técnicos Administrativos e Médicos), do Núcleo Ampliado de Apoio a Saúde da Família e Atenção Básica (Terapeuta Ocupacional, Fonoaudióloga e Nutricionista), residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família-UNCISAL (Enfermeira, Profissional de Educação Física e Psicóloga) e estagiários dos curso de Terapia Ocupacional da saúde da UNCISAL, facilitada pelo residente Fisioterapeuta, realizada no mês de abril de 2018 na cidade de Maceió-Alagoas. Empregou-se de metodologia ativa (roda de conversa, horizontalidade do diálogo, quiz pré-teste e pós-teste de verdadeiro ou falso, vídeos, exposição de entrevistas, projeções de slides e fotos, discussão aberta entre os participantes) para discussão do tema. Impactos: Por meio da atividade realizada para o profissional Fisioterapeuta foi realizada atualização e ampliação do seu papel como ator social na atual conjuntura; capacitação para criação de autonomia e instrumentos que facilitem soluções em sua prática de trabalho; ampliação do seu olhar crítico; possibilidades de assumir posições mais identificadas com a dinâmica da vida e do âmbito de trabalho; fortalecimento do pensamento de luta social; maior conhecimento e prática da EPS; a capacitação para compartilhamento de informações; melhorias das práticas de trabalho; sensibilização do senso crítico quanto a importância do SUS e da APS/Atenção Básica. Após a realização da atividade, percebeu-se a sensibilização do tema entre os participantes, sendo esta atividade e esta temática repercutida até o presente momento em várias discussões entre aqueles profissionais em seus âmbitos de trabalho. Considerações: Conclui-se que as atividades de EPS e a experiência relatada foram de fundamental importância para a atualização em conjuntura política, econômica e sanitária e para a capacitação profissional do residente Fisioterapeuta.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.