EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA ADOLESCENTES NO MUNICIPIO DE CAMPO GRANDE - MS

Amanda Medeiros Gomes, Paola Carvalho, Arthur Duarte, Emily Soares, Hugo Parra, Michely Silva e Wilson Souza

Resumo


INTRODUÇÃO: É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária do adolescente e da criança. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Baseados no Manual instrutivo Programa Saúde na Escola; Pesquisa Nacional de saúde do Escolar (PENSE) e no Caderno de Atenção Básica: Saúde na Escola, intervimos no segundo semestre de 2013, na E.M Pe. Heitor Castoldi com estudantes matriculados no 5º ano do ensino fundamental. O objetivo foi fazer com que os alunos compreendessem os conceitos de saúde e suas relações com as condições de vida do ser humano em seu ambiente, bem como sua implicação na construção da cidadania e na promoção da saúde na contemporaneidade. As intervenções foram trabalhadas baseadas nos determinantes e condicionantes relacionados ao modo de viver, escola, habitação, ambiente, educação, lazer, cultura, acesso a bens e serviços essenciais, com objetivo de promover a autonomia e o conhecimento dos adolescentes, trabalhando temas como: drogas, álcool, tabagismo, saúde bucal e pessoal, preservação do meio ambiente, importância da alimentação saudável e da atividade física, avaliação postural, bullying, futuro profissional e o valor da leitura. IMPACTOS: Foi uma rica experiência tanto para nós, acadêmicos do primeiro ano do curso de fisioterapia, quanto para os alunos abordados. No primeiro momento intuímos a indiferença dos alunos com a nossa presença, e reconhecemos ser necessário despertar o interesse pelos assuntos a serem tratados. Conforme as intervenções foram sendo realizadas, a interação com os alunos fluiu além da expectativa inicial. Foi impactante reconhecer que somamos conhecimento, identificamos necessidades e fizemos vínculo com os escolares para a promoção em saúde naquela realidade. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O conceito ampliado de atenção à saúde, promoção e prevenção se estende á escola que também se destaca como locus de cuidado. A intervenção voltada para os estudantes do 5ºano foi considerada proveitosa para todos os envolvidos na ação, no sentido da elaboração do conhecimento e da promoção da saúde.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.