VIVÊNCIA PRÁTICA NA ROTINA DE UM HOSPITAL MATERNO INFANTIL DO ESPIRITO SANTO

Ana Paula Ribeiro Luxinger, Tatiana Martins Bello, Valéria Rosseto Lemos, Trícia Guerra e Oliveira

Resumo


Introdução: Ao acompanhar a rotina do Hospital Estadual Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (HEIMABA), em Vila Velha (ES), durante o pós-parto imediato percebemos a necessidade de oferecer informações para as puérperas sobre o autocuidado materno infantil, tendo em vista a falta de experiência das mesmas como fator negativo neste processo. Um dos maiores desafios encontrados foi ampliar a área de atuação do fisioterapeuta, compondo a equipe interdisciplinar, atuando também no processo de informar e educar quanto aos cuidados no pré e no pós-parto imediato, gerando um impacto positivo no processo de recuperação e na qualidade de vida. Descrição: O objetivo principal foi fornecer orientações simples, porém significativas nesse período. Estas orientações envolvem o estímulo a amamentação, as posturas corretas para evitar complicações, o desmame precoce, o posicionamento do recém-nascido ao dormir, a criação de rotinas, o banho de sol, os banho diários e os produtos mais indicados, posicionamento da mãe e do RN durante o período de amamentação e a identificação do motivo do choro do RN (dor ou fome). Atualmente a maternidade possui doze enfermarias, cada uma das quais acomoda três leitos, totalizando trinta e seis leitos. As abordagens foram realizadas no período de março a junho de 2017. A alta rotatividade favoreceu a multiplicação das informações com dinâmicas de fácil entendimento e com entrega de folder autoexplicativo. As dinâmicas foram realizadas com 29 puérperas, seguidas pela aplicação de um questionário de satisfação que abordava perguntas conhecimento prévio das informações acerca do assunto. Em um total de dez primigestas, seis responderam que não, e num total de dezenove multigestas, nove responderam que não, quanto a utilidade das informações todas respondeu sim, e quanto as possíveis dúvidas após as abordagens apenas cinco responderam que sim. Impactos: Aprendemos a trabalhar multidisciplinarmente, como identificar e solucionar as dificuldades individuais de cada paciente, como lidar com as adversidades recorrentes encontradas no setor, destacando o quanto foi importante os esclarecimentos prestados as puérperas durante nossa permanência no âmbito hospitalar, podendo contribuir positivamente, e mostrar o quão importante a continuidade e atuação deste projeto. Considerações: Nota-se que o projeto de orientações foi de grande validade no que se refere a atenção a saúde materno infantil, pois, além de contribuir no processo de construção de um novo ser, fortalece o aprendizado adquirido dentro da universidade correlacionando com a vivência prática, o que configura um dos objetivos do programa ensino para o trabalho.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.