ALINHAMENTO POSTURAL DA COLUNA NO PLANO SAGITAL DE CRIANÇAS EUTRÓFICAS E ACIMA DO PESO EM FASE PRÉ-ESCOLAR E ESCOLAR: ESTUDO LONGITUDINAL

Mariana Zingari Camargo, Dirce Shizuko Fujisawa

Resumo


Introdução: A identificação precoce das alterações posturais e de fatores agravantes se faz necessária para que a criança mantenha o alinhamento adequado. Objetivos: Descrever e caracterizar o alinhamento postural da coluna vertebral, em plano sagital, de crianças da fase pré-escolar à escolar. Dois estudos foram desenvolvidos: (1) caracterizar a postura da cabeça, cervical e ombros; (2) avaliar o alinhamento da coluna torácica e lombar e oscilação de tronco, no plano sagital, de crianças eutróficas e acima do peso corporal. Métodos: Em ambos estudos, a amostra foi de 99 crianças, as avaliações realizadas em dois momentos, fase pré-escolar (cinco e seis anos) e escolar (de oito a onze anos). As avaliações foram por meio de análise antropométrica e fotogrametria computadorizada. As variáveis angulares e lineares avaliadas por meio da fotogrametria foram: ângulo sagital da cabeça, ângulo cervical, ângulo dos ombros, distância da cabeça, ângulo oscilação de tronco, ângulo torácico e ângulo lombar. Resultados: No primeiro estudo, diferenças foram encontradas entre as fases pré-escolar e escolar, mas apenas as variáveis ângulo do ombro (AO) e distância da cabeça (DC) foram significantes (AO = 32,79 [30,49 – 35,09] e 35,84 [33,53 – 38,15] p = 0,026, respectivamente; DC = 8,40 [8,07 – 8,73] e 11,23 [10,94 -11,52] p <0,001, respectivamente). A correlação positiva foi obtida entre a distância da cabeça e massa corporal (rho= 0,597, p <0,001). No segundo estudo, foram identificadas diferenças entre os grupos eutrófico e acima do peso, na fase escolar, para as variáveis ângulo torácico-AT(206,07±7,31 e 211,63±5,68; p<0,001) e ângulo lombar-AL (104,32±7,93 e 97,13±9,32; p<0,001). Observou-se que os valores obtidos de AT e AL dos escolares sofreram influência na postura dos pré-escolares. Conclusão: Os estudos desenvolvidos identificaram a presença de alterações no alinhamento postural. As alterações foram no posicionamento da cabeça, da cervical e dos ombros entre as crianças nas fases pré-escolar e escolar, apresentando cabeça anteriorizada e ombros protusos. Também foram identificadas alterações significantes nas regiões torácica e lombar da coluna em escolares com excesso de peso corporal, evidenciando hipercifose torácica e hiperlordose lombar.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18310/2358-8306.v5n9.p81

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.