APLICABILIDADE DA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE (CIF) EM IDOSOS: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Luana Caroline de Assunção Cortez, Marcello Barbosa Otoni Gonçalves Guedes, João Afonso Ruaro, Johnnatas Mikael Lopes, Javier Jeres Roing, Mayara Mirelly Lima Soares, Thais de Sousa Rodrigues Guedes

Resumo


INTRODUÇÃO: A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) tem como objetivo fornecer uma linguagem padrão e uma estrutura unificada para a descrição da saúde e dos estados relacionados à saúde. A criação e aplicação da CIF enquanto novo parâmetro que direciona o entendimento do que vem a ser saúde e incapacidade proporcionou uma mudança significativa do enfoque reducionista destinado ao processo saúde/doença para uma perspectiva de saúde mais abrangente, fornecendo assim uma visão coerente de vários estados de saúde denominada de biopsicossocial. A CIF tem sido usada para descrever as condições de pacientes geriátricos em reabilitação e em uso de diversos serviços e pode facilitar a comunicação entre os diferentes profissionais envolvidos no tratamento deste grupo populacional. OBJETIVOS: Analisar como a CIF vem sendo utilizada na população idosa desde a sua concepção e identificar os principais fatores determinantes de funcionalidade descritos pelos autores no contexto da CIF. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão integrativa realizada em três bases de dados, a saber: PubMed, ISI Web of knowledge e PEDro, utilizando os termos em inglês: ICF e elderly previamente avaliados como descritores através do Medical Subject Headings (MeSH). A análise critica e classificação foi realizada em cinco etapas: 1ª leitura criteriosa dos títulos e resumos e aplicação dos critérios de inclusão e exclusão; 2ª busca ativa nas referências dos artigos selecionados e aplicado os critérios de inclusão e exclusão; 3ª os artigos selecionados foram lidos na íntegra e classificados de acordo com seu nível de evidência e agrupados de acordo com o tema central; 4ª um segundo revisor realizou a leitura dos manuscritos e os classificou; 5ª os resultados encontrados foram tabulados a partir de um instrumento de coleta de dados validado por Ursi (2005). RESULTADOS: A busca inicial retornou 35 trabalhos, sendo 19 da base de dados ISI, 16 da base PubMed e nenhum do PEDro. Do total 12 eram duplicados, 4 estavam em outro idioma (não inglês) e um artigo foi diagnosticado como erro na pesquisa (a abreviação ICF correspondia a outro tema), totalizando 17 exclusões. Assim, 18 artigos foram considerados. Através da busca ativa nas referências dos manuscritos foram selecionados outros 20 artigos, dos quais apenas 6 preencheram aos critérios de inclusão. Desta forma, um total de 24 artigos serviu de base para esta revisão integrativa. Vinte e uma publicações obtiveram nível de evidência 4, uma obteve nível de evidência 1 e dois não foi possível a categorização. CONCLUSÃO: As principais temáticas abordadas dentro do contexto da CIF pelos autores foram: restrição à atividade e participação social, incapacidade, deficiência e funcionalidade. Alguns fatores influenciam negativamente a restrição às atividades, participação social e funcionalidade, são eles: limitação cognitiva/saúde mental, patologias psicossomáticas e baixa mobilidade, sobretudo fora de casa. Em contrapartida, os fatores que influenciaram positivamente na funcionalidade foram: participação social, mobilidade, prática de atividade física regular, execução de tarefas complexas e residir em áreas urbanas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.