USO DE METODOLOGIAS ATIVAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA NEUROANATOMIA

Miriam Lúcia Nóbrega Carneiro, Luciana Maria de Morais Martins Soares, Iara Fialho Moreira, Gladir Pereira de Araújo Junior, Sophia Stephanie de Lima Bazílio

Resumo


INTRODUÇÃO: O ensino da neuroanatomia tem sido integrado a diversos cursos da chamada Ciências da Saúde. Não obstante, cada curso apresenta uma singular importância no que diz respeito ao aprendizado desta ciência ampla que é considerada por muitos de difícil aprendizado. Ultimamente não só a macroscopia e estrutura, mas também aspectos relacionados à função têm sido abordados neste componente curricular, o que promove uma aproximação da teoria à prática, porém, muitas vezes, ocasiona uma sobrecarga de estudos neste componente. Este trabalho tem como objetivo socializar o uso de metodologias ativas no processo de ensino e aprendizagem na neuroanatomia. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Trata-se de um relato de experiência vivenciada durante as monitorias da referida disciplina, com discentes dos cursos de fisioterapia e fonoaudiologia do UNIPÊ. Ao longo do semestre foram desenvolvidos e utilizados alguns jogos educativos como estratégias de aprendizado, a exemplo de um jogo de tabuleiro sobre a medula espinal, onde os alunos para alcançarem a chegada e concluírem o jogo, deveriam responder corretamente aos questionários abordados no tabuleiro; um jogo da memória dos nervos cranianos onde uma carta continha a imagem do nervo e a outra as informações do mesmo; além de um quebra-cabeça do cerebelo de nove peças que deveriam agrupar-se para obter a imagem completa do lobos cerebelares. IMPACTOS: Observou-se, ao longo do semestre, que os alunos responderam de maneira positiva à aplicação dos jogos e que grande parte dos discentes se mostraram mais dedicados diante das monitorias com o uso das metodologias ativas em relação a aquelas onde os jogos não foram utilizados. Com esta metodologia os alunos tinham a oportunidade de aprender e tirar as suas dúvidas de uma forma lúdica, de modo que tanto o desempenho dos alunos, quanto o desempenho do próprio monitor foram otimizados. Muitos se referiram como sendo uma forma divertida de trocar informações e aprender mais sobre a disciplina. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Diante da experiência vivenciada e de acordo com a opinião dos discentes participantes da pesquisa, acredita-se que as metodologias ativas se mostram como uma forte aliada para diminuir os índices de reprovação e reter melhor a atenção dos alunos garantindo um melhor processo de ensino e aprendizagem.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.