A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO PRIMÁRIA NO DIAGNÓSTICO DA SÍNDROME RESPIRATÓRIA DA APNÉIA DO SONO

Vladimir Lopes de Souza, Ana Clara Velasco Menezes, Ariela Torres Cruz, Priscila de Oliveira Januário, Patricia Luciene da Costa Teixeira, Cláuffer Luiz Machado Silva, Ana Cristina Tavares Silvera

Resumo


Introdução: Vários exames são utilizados para se avaliar a SAOS, entre elas a polissonografia assistida, a tomografia computadorizada, a oximetria, fluxo aéreo e esforço respiratório fornecem dados fidedignos da gravidade da doença. Porém, a realização do exame clínico para que se possa orientar o paciente na realização desses exames complementares deve ser realizado, visto que esses exames são de custo alto para os pacientes (BERTROZ et al., 2012; ZINSLY et al., 2010). Objetivo: Realizar avaliação primária em indivíduos que apresentam condições clínicas para estar desenvolvendo a Síndrome da Apneia Respiratória do Sono utilizando a Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF) em associação com o questionário Stop Bang e Questionário Clinico de Berlim. Metodologia: O presente estudo teve por objetivo, realizar avaliação primária em indivíduos que apresentam condições clínicas para estar desenvolvendo a Síndrome da Apneia Respiratória do Sono utilizando a Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF) em associação com o questionário Stop Bang e Questionário Clinico de Berlim. Participaram da pesquisa 30 indivíduos de ambos os sexos, entre 30 e 60 anos de idade. Foram utilizados a Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF), o Questionário Stop-Bang e o Questionário de Berlim para se avaliar a Síndrome da Apneia Respiratória do Sono. O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa do Centro Universitário de Barra Mansa. Resultado: Os resultados mostraram que 80,1% dos participantes se apresentaram acima do peso, 16,6% eutróficos e 3,30% abaixo do peso. Em relação ao questionário Stop-Bang, 23,3% apresentaram baixo risco de desenvolver a SAOS, 57% risco intermediário e 19,7% um alto risco. Quanto ao questionário de Berlim, 40% apresentou um baixo risco e 60% um alto risco de desenvolver a SAOS. Em relação a CIF, os dados mais importantes foram observados no estado de saúde, evidenciando que 43% dos indivíduos são hipertensos, nas participações 10% não dormem fora de casa devido ao ronco e 29% não realizam atividade física, como fatores pessoais, onde 54% da população trabalham e nas atividades 23% apresentam limitações nas AVD's. Conclusão: Os resultados encontrados se alinham aos diferentes estudos sobre o tema, além disso, os instrumentos utilizados se mostraram de fácil aplicação e contribuem de forma relevante para orientar indivíduos quanto a necessidade de exames mais específicos na avaliação da Síndrome da Apneia Respiratória do Sono.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.