DESEMPENHO FUNCIONAL E PREVALÊNCIA DE CAQUEXIA EM INDIVÍDUOS COM LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO

Ana Paula Barcellos Karolczak, Amanda Schons Krampe, Karla Poersch, Patrícia Martins

Resumo


Introdução: O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é considerado uma doença crônica inflamatória, de origem autoimune, que acarreta comprometimentos multissistêmicos aos indivíduos afetados, uma vez que a doença possui períodos de exacerbação e remissão. Está associada à presença de fadiga, dores nas articulações, lesões cutâneas, perda de peso, que podem levar a caquexia lúpica. Objetivo: Avaliar a relação entre os critérios estabelecidos para o diagnóstico de caquexia em indivíduos com Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), vinculados a Associação de Lúpus e Outras Doenças Reumáticas do Vale dos Sinos. Metodologia: Para a coleta de dados foi utilizado um questionário elaborado pelos autores, a Avaliação Funcional da Terapia de Anorexia/Caquexia (FAACT), Escala Modificada de Impacto da Fadiga Brasileira (MFIS-BR), peso e altura, força muscular (FM) de preensão palmar (PP) e quadríceps e o teste de sentar e levantar da cadeira de 30 segundos. Os dados foram digitados e analisados pelo software SPSS 21.0. Os dados foram descritos através de frequências absolutas, porcentagens, médias e desvio-padrões, correlação de Spearman, adotando como nível de significância p maior ou igual a 0,05. Resultado: Participaram deste estudo 16 indivíduos com LES, sendo 87,5% mulheres, com média de idade de 53,2±12,4 anos. A FM muscular de PP e quadríceps estava preservada e não foi constatada a presença de anorexia. Os indivíduos apresentavam fadiga e baixo desempenho no teste de sentar e levantar e sobrepeso. Quando avaliados os critérios para diagnóstico de caquexia e tempo de LES, foi encontrada relação entre maior FM de quadríceps, maior FAACT e melhor desempenho no teste de sentar e levantar. A presença de fadiga esteve associada a menor FM de quadríceps e ao pior desempenho no teste de sentar e levantar. O maior tempo de LES não esteve associado ao desenvolvimento de anorexia. Conclusão: Não foi observada a presença da síndrome caquexia nos participantes do estudo, entretanto é fundamental considerar o excesso de peso, inatividade física e fadiga nos indivíduos com LES, assim como o papel da fisioterapia na contribuição para a melhora da qualidade de vida e funcionalidade dos portadores de LES.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.