O USO DO ECOMAPA NA IDENTIFICAÇÃO DA DINÂMICA SOCIAL DE INDIVÍDUOS ATENDIDOS POR SERVIÇO DE FISIOTERAPIA EM UMA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Lorrany Caroline Rocha dos Santos, Fernanda Vieira Bezerra, Ana Paula Barroca Silva, Isabela Lins Freitas, Ana Lúcia de Jesus Almeida, Renilton José Pizzol

Resumo


Introdução: A identificação da família como elemento fundamental de cuidado em ambientes de prática na Atenção Básica (AB) como na Estratégia de Saúde da Família (ESF) é preconizada pelo Ministério da Saúde, a partir do pressuposto de que entender a dinâmica familiar faz parte da gestão do cuidado e da prática diagnóstica e terapêutica e pode permitir o conhecimento do funcionamento familiar e das disfunções que prejudicam o bem-estar biopsicossocial de seus membros. Uma das ferramentas utilizadas para entender essa dinâmica é o Ecomapa que consiste na representação gráfica das relações do indivíduo assistido com membros da família e com o entorno social possibilitando a identificação ou não de recursos sociais, culturais e econômicos que podem contribuir para a resolução dos problemas de saúde. Como o cuidado prestado a um indivíduo envolve várias ações de saúde, cabe aos profissionais da ESF, entre os quais o fisioterapeuta, embutir na avaliação ferramentas de representação familiar dessa natureza e assim, qualificar o cuidado ao considerar a integralidade advinda da relação indivíduo-sociedade. Objetivo: Elaborar a representação estrutural da dinâmica social por meio do Ecomapa de indivíduos atendidos por serviço de Fisioterapia de uma ESF. Metodologia: Estudo de natureza transversal descritiva com indivíduos atendidos semanalmente por serviço de Fisioterapia de uma ESF do município de Presidente Prudente-SP. Para a entrevista foi elaborado um questionário semiestruturado com questões que abordam dados pessoais (nome, idade, sexo e tipo de atendimento) e a relação interna (familiar) e externa (amigos, vizinhos, profissionais da saúde) dos tipos harmoniosa/conflituosa e de intensidades forte/fraca. A partir dos dados obtidos, realizou-se a construção gráfica do Ecomapa utilizando-se o Software Genopro 2018. Resultado: Entrevistados 10 indivíduos; idade média de 70,2 ± 8,7 anos; oito do sexo feminino (80%) e dois do masculino (20%); seis participavam de grupo de exercício físico (GEF) e quatro eram adstritos atendidos no domicílio (GAD). Quando comparados os grupos quanto ao tipo de relações observou-se uma relação harmoniosa com o entorno familiar, social e com os profissionais da saúde. Em relação à intensidade das relações prevaleceu uma relação forte com família e amigos e fraca com os vizinhos em ambos os grupos, com a diferença de que o GEF possuía contato social externo mais explorado, ou seja, convivência com um maior número de pessoas do que o GAD. Já a relação com profissionais foi fraca com a equipe da ESF e forte com os fisioterapeutas que os atendiam semanalmente. Conclusão: A representação das relações dos indivíduos atendidos por meio do Ecomapa permitiu identificar suas principais relações externas indicando vínculos fortes e fracos dessas relações, constituindo assim uma ferramenta para ordenar informações sobre a família e suas relações entre si e com a comunidade de forma prática, para o cuidado da saúde centrado na família. Tais achados mostram que explorar melhor o Ecomapa pode permitir à equipe de saúde um entendimento mais amplo do contexto social do indivíduo e facilitar a integralidade das ações em saúde cuja eficiência na ESF está diretamente relacionada à noção do processo saúde-doença como fenômeno de cunho coletivo.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.