INCLUSÃO DIGITAL NA TERCEIRA IDADE NA OFICINA DE INFORMÁTICA DA UNAPI

Danielle Samara Vera Oliveira, Jessica de Oliveira, Maria Juana Beatriz de Lima Candanedo, Paola Carvalho dos Santos Oliveira, Arthur Duarte Fantesia Costa Cruz, Mateus De Oliveira Ortiz, Suzi Rosa Miziara Barbosa

Resumo


INTRODUÇÃO: A UNAPI (Universidade Aberta à Pessoa Idosa) é um projeto que tem como objetivo o envelhecimento ativo e saudável dos idosos e uma consequente melhor qualidade de vida. A oficina de informática é uma das atividades que a compõe, e esta visa à interação dos idosos com a tecnologia, embora já possuam certo contato de maneira indireta. Com esta oficina, procuramos melhoras na saúde psicossocial dos idosos. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: A oficina é oferecida na frequência de dois dias por semana, sendo supervisionada pelos acadêmicos. No início foram ensinadas ações básicas, como ligar e desligar o computador corretamente. A partir de então, foram aplicadas atividades para mostrar os diversos recursos e programas que o aparelho oferece, tais como: Microsoft Office Word, Microsoft Office Excel e Internet. Com relação aos programas do pacote Office, foram realizadas atividades de digitação e formatação de texto para facilitar o controle pessoal de finanças no Word e; para a resolução de operações matemáticas, foi utilizado o Excel, como meio de criar tabelas simples e fórmulas e, com a internet, buscou-se a inclusão social por meio de redes sociais e sites de notícias. IMPACTOS: Todos os idosos mostraram-se muito satisfeitos com os conhecimentos adquiridos e também enfatizaram que, antes de iniciarem a oficina, o computador era um aparelho desconhecido e temido por eles. Já agora, eles se sentem parte do mundo digital e reconhecem os benefícios e facilidades que a tecnologia lhes proporciona. A utilização das redes sociais é um importante conhecimento, já que podem enviar e-mail e mensagens para familiares distantes. Os acadêmicos sentem-se realizados ao ver que ajudam nesse novo saber e, assim, tentam passar de uma forma dinamizada as habilidades que são usadas em um computador, fazendo com que os idosos sintam-se mais inclusos. Essa relação é essencial para vida pessoal e profissional do acadêmico, desenvolvendo a habilidade de compreensão e paciência quanto ao processo de envelhecimento. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Com a oficina de informática os acadêmicos perceberam que as atividades proporcionadas são bastante satisfatórias para ambos os lados envolvidos. Isso porque, para os idosos, o conhecimento adquirido resulta em troca de experiências e diálogo. O projeto também contribui para a intergeracionalidade (relação entre gerações), pois acadêmicos e idosos atuam em conjunto, desenvolvendo e ampliando o conhecimento em ambos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.