VIGILÂNCIA DO DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR NO PRIMEIRO ANO DE VIDA EM CRIANÇAS DE UMA COMUNIDADE CARENTE

Litieli da Veiga, Ellen Becker Rohr, Simone de Paula, Ilse Maria Kunzler, Lisara Schacker, Daiana Picoloto

Resumo


Introdução: A vigilância e o cuidado ao desenvolvimento neuropsicomotor constitui-se de uma prioridade e compreende um eixo integrador da atenção básica à saúde da criança, assim como, também auxilia a encontrar fragilidades em que se encontra, se houver, possibilitando melhora do mesmo. Objetivo: A pesquisa tem o objetivo de avaliar o desenvolvimento neuropsicomotor de crianças em uma comunidade em situação de vulnerabilidade social. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional descritivo, com abordagem quantitativa. A pesquisa foi desenvolvida junto ao Programa Mãe-bebê, um projeto de extensão comunitária da Universidade Feevale em um bairro carente, onde mães foram acolhidas através da UBS, possibilitando seus filhos a fazerem parte do programa. Participaram do estudo 37 crianças dos 3 aos 12 meses de idade, que foram avaliadas em seu domicílio em determinados dias, por meio do Teste de Triagem de Desenvolvimento Denver II (TTDDII), composto por itens distribuídos em quatro domínios: pessoal-social, motor fino-adaptativo, linguagem e motor grosso. O escore final do teste determina duas classificações: desenvolvimento adequado e desenvolvimento suspeito. Resultado: O Teste de Triagem de Desenvolvimento Denver II (TTDDII) indicou que 75,6% das crianças apresentaram um desenvolvimento neuropsicomotor adequado para a faixa etária. Nas crianças que tiveram alterações no neurodesenvolvimento, os domínios que apresentaram o maior número de crianças com suspeita para atraso foram a linguagem (10,81%) e as habilidades motoras grossas (10,81%). Conclusão: Os resultados do presente estudo reforçam a importância de programas e cuidados voltados para o desenvolvimento infantil em populações em situação de vulnerabilidade social, uma vez que poderão influenciar na qualidade de vida futura destes indivíduos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.