RELATO DE EXPERIÊNCIA - A PRÁTICA DE AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM UM GRUPO DE MULHERES EX-PROSTITUTAS

Maria Lua Marques de Mendonça, Érica de Moraes Santos Corrêa, Josephine Izabela Rodrigues Nascimento, Laís Alves de Souza Bonilha

Resumo


INTRODUÇÃO: A educação para jovens e adultos está atualmente valorizada, representada pelo retorno ao estudo de uma população determinada a obter melhor qualidade de vida através da capacitação, visando melhor posição no mercado de trabalho, reconhecimento social e retorno financeiro. A aprendizagem corresponde a um bem inalienável e ocorre constantemente durante toda a vida do indivíduo. Por outro lado, as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação de profissionais de saúde orientam para o desenvolvimento de competências gerais e específicas, a serem desenvolvidas em atividades durante o curso. Tendo por base tais aspectos, ao acompanhar um grupo de ex-prostitutas em atividade prática de uma disciplina, deparamo-nos com a falta de perspectivas de continuidade dos estudos e a carência de informações sobre a educação como meio de alcançar melhor qualidade de vida. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: O Projeto Nova é constituído de mulheres que viveram na prostituição por vários anos. Através de questionários aplicados foi constatado que estas apresentam, em sua maioria, baixa escolaridade e, consequentemente trabalham e se mantém em empregos com baixa renda. Identificamos a necessidade da disseminação do conhecimento sobre escolas e cursos que poderiam ser feitos por elas e que agregariam capacitação para a obtenção de um emprego melhor, que suprisse necessidades financeiras próprias e de suas famílias. Através de atividade organizada por acadêmicos do curso e fisioterapia, houve um diálogo aberto entre as mulheres e uma socióloga que relatou sua experiência de vida e seu alcance do sucesso por meio do estudo, resultando em um momento reflexivo e de informação para todos no grupo. IMPACTOS: Observamos impactos positivos imediatos, já que as participantes demonstraram interesse e questionaram, buscando elucidar dúvidas em relação ao acesso à educação. Na opinião dos acadêmicos que realizaram a atividade é possível produzir ações de motivação em grupo específico, considerando-se que elas haviam priorizado até então outras questões que não o estudo formal e a capacitação profissional e que estímulos em momentos diferenciados podem apresentar resultados. Outra observação foi o reconhecimento do aprendizado dos acadêmicos com a história de vida apresentada pelas mulheres, fortalecendo as relações de respeito e valorização entre acadêmicos e comunidade. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Observou-se os benefícios de ações educativas e de motivação em um grupo específico, com o objetivo de favorecer a retomada do ensino formal através de informações sobre o acesso à educação e à cursos profissionalizantes. Os acadêmicos reconheceram o desenvolvimento de novas competências ao participarem de atividades pedagógicas em grupos específicos logo ao início do curso de fisioterapia.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.