SEIS RECOMENDAÇÕES DE PROCEDIMENTOS INADEQUADOS EM FISIOTERAPIA E A INSERÇÃO DA INICIATIVA CHOOSING WISELY NA ACADEMIA

Bruno Teixeira Goes, Diego Ribeiro Rabelo, Carolina Vila Nova Aguiar, Luís Cláudio Lemos Correia, Cristiane Maria Carvalho Costa Dias, Marta Silva Menezes

Resumo


Introdução: Em 2012 nos EUA, a American Board of Internal Medicine (ABIM) visando promover a conscientização da classe médica e informar a população sobre cuidados em saúde julgados como desnecessários ou excessivos, iniciou a campanha Choosing Wisely" (CW), que busca envolver as sociedades de especialidades médicas e associações da área de saúde na criação de listas que destacam exames, condutas e/ou procedimentos que são mais utilizados na prática clínica, porém, com evidências científicas, custo-efetividade e/ou benefícios limitados. É fundamental que esse racional se amplie para a prática clínica, de outras profissões da área de saúde, incluindo a Fisioterapia. Objetivo: Construir uma lista no modelo Choosing Wisely a partir de recomendações de docentes e discentes de um Curso de Fisioterapia. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal com docentes fisioterapeutas e estudantes do Curso de Fisioterapia entre o 3º e 9º semestres de uma IES, sem fins lucrativos e exclusiva na oferta de Cursos da área de saúde da cidade de Salvador-BA. A coleta de dados foi realizada no período entre novembro de 2017 a março de 2019. Todos os participantes foram questionados sobre conhecimento prévio da campanha Choosing Wisley e seus objetivos. A criação da lista seguiu as orientações da Choosing Wisely internacional e foi inspirada nas listas de recomendações da American Physical Therapy Association (APTA) e da Australian Physiotherapy Association (APA). A organização metodológica para o desenvolvimento da lista foi feita em 6 rodadas (1- convite e sensibilização, 2- critérios para a inclusão na lista inicial, 3- exclusão de temas menos citados, 4- busca e análise de evidências científicas sobre os temas mais citados, 5- criação de justificativas, 6- redação final das recomendações. Resultado: Quando questionados sobre a campanha Choosing Wisely e seus objetivos, mais de 60% dos docentes e menos de 25% dos estudantes informaram ter conhecimento prévio da campanha. Os participantes indicaram 72 recomendações, destas, 26 foram excluídas na segunda rodada pois não atenderam as exigências para inclusão na lista inicial. 80,5% das sugestões foram referentes a tratamento e as áreas de atuação mais abordadas foram a traumato-ortopédica (18 recomendações), clínica da dor (15 recomendações) e respiratória (12 recomendações). Na terceira rodada, as sugestões menos citadas foram excluídas (10 recomendações) e as 36 recomendações restantes foram agrupadas em 6 temas (TENS, bandagem elástica terapêutica (taping), ventosa terapia, aspiração, goniometria e criolipólise) para a busca de evidências científicas concentradas em revisões sistemáticas entre 2000 e 2019 na quarta rodada. As informações científicas foram apresentadas no formato de justificativa (rodada 5) contendo os principais motivos que definem os temas como inadequados para a fisioterapia. Na última rodada, as versões finais das recomendações foram criadas com base no estado da arte e sugestões dos participantes. Conclusão: A lista de recomendação com as seis condutas mais indicadas como inadequadas em fisioterapia representa intervenções antigas e novas comumente utilizadas na rotina do fisioterapeuta brasileiro e que precisam ser revistas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.