ATENÇÃO INTERPROFISSIONAL AOS IDOSOS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PROJETO DANÇANDO COM IDOSOS

Fabiana dos Santos Paixão, Fabíola dos Santos Dornellas Oliveira

Resumo


Introdução: O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e no Brasil há um aumento na expectativa de vida que nem sempre vem acompanhado com uma boa qualidade de vida, assuntos relacionados a exercícios físicos têm sido bastante abordados e discutidos. Com isso, para minimizar os impactos negativos do envelhecimento, promover a manutenção da capacidade funcional para a realização das atividades de vida diária e a participação no convívio familiar e social, a atividade física é um dos fatores de extrema importância para um envelhecimento saudável. Diante disso, a dança tem conquistado seu espaço, pois, tem se mostrado um programa bem-sucedido para prevenção de incapacidades, sejam elas físicas, psicológicas e até sociais quando realizadas em coletivo. A fisioterapia através da dança é capaz de proporcionar ao idoso maneiras de expressão corporal, sentimental e social de uma forma divertida e prazerosa. A dança com músicas ritmadas objetiva trabalhar memória, concentração, coordenação, equilíbrio, postura, ativando músculos e áreas cerebrais que não são geralmente ativadas, gerando assim uma sensação de bem-estar mental, físico e por consequência a melhora na qualidade de vida. Descrição: Este trabalho teve como objetivo descrever a experiência de uma discente do curso de fisioterapia, ao participar do projeto de extensão Dançando com Idosos do curso de Graduação em Fisioterapia da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória - EMESCAM, coordenado por uma docente de fisioterapia e conta com discentes do curso de fisioterapia, enfermagem e medicina. O projeto proporciona aos alunos o aprendizado de um recurso diferenciado na fisioterapia e o conhecimento sobre a prática da dança e sua importância no grupo de idosos além da educação Interprofissional (EIP) com a inclusão de alunos de outros cursos. O projeto acontece uma vez por semana, durante uma hora, no laboratório de fisioterapia com as seguintes atividades: Aferição de pressão dos idosos antes e após os exercícios, prática de alongamento, aquecimento, equilíbrio, coordenação, movimentos ritmados e criação de coreografia com ensaios para apresentação em festividades, discussão de artigos científicos e ministração de palestras educativas para o grupo. Impactos: Esse projeto interprofissional permitiu de forma conjunta e cooperativa com acadêmicos de diversas áreas, discutir artigos e aprender com a perspectiva de outras profissões a melhor forma de atender o paciente como um todo, isto é, de forma integral e humanizada a este grupo de idosos, influenciando tanto na parte física quanto a biopsicossocial do indivíduo. É fato perceber o bem-estar físico e mental, pois as palavras positivas e expressões de carinho e afeto trocadas entre paciente e acadêmicos ocorreram de uma forma muito natural. Considerações: Por fim, é muito gratificante perceber que o trabalho interprofissional proporciona tanto aos acadêmicos quanto para os idosos um relacionamento que transcende as profissões da área de saúde, e tais experiências confirmam que estamos no caminho certo, pois, fica nítido que o trabalho em equipe tem muitos benefícios para todos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.