EDUCAÇÃO EM SAÚDE COMO FERRAMENTA DE PROMOÇÃO À SAÚDE E DE EMPODERAMENTO DE ADOLESCENTES

Vivian Neres Rocha, Bianca Espinosa dos Santos, Lohanna Chrystina dos Santos Antunes de Macedo, Sidney Afonso Sobrinho Junior, Yeny Cabrera Hurtado, Laís Alves de Souza Bonilha, Arthur de Almeida Medeiros

Resumo


Introdução: A educação em saúde é definida como um conjunto de práticas que contribui para aumentar a autonomia das pessoas no seu cuidado a fim de alcançar uma atenção de saúde de acordo com suas necessidades. É uma forma de desenvolver o modo de pensar crítico e reflexivo a respeito de um assunto específico. Discutir sobre a relação saúde, educação e cidadania é fundamental para a formação pessoal e acadêmica do futuro profissional da saúde. O curso de fisioterapia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, apresenta em sua matriz curricular a disciplina Saúde e Cidadania, que de maneira transversal, promove o debate sobre estes temas ao longo de todos os semestres. Desta forma, os alunos são estimulados a identificar equipamentos sociais nos quais possam se inserir e desenvolver atividades com a comunidade para promover conhecimento e autonomia da população em relação a sua saúde e a saúde do território do qual fazem parte. Descrição: A intervenção ocorreu no Centro de Integração da Criança e do Adolescente-CICA, uma organização não governamental, localizada na cidade de Campo Grande-MS, que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade para a realização de oficinas. Com o tema "Educação Alimentar", a intervenção abordou um grupo de quarenta crianças, com idade entre sete e quatorze anos, e se deu por meio de atividades lúdicas, com o objetivo de conhecer os hábitos alimentares das crianças e mostrá-las a importância de uma boa alimentação. De início foi solicitado para que os participantes falassem um pouco dos seus hábitos alimentares. Em seguida, formou-se cinco grupos menores, e cada grupo recebeu o desenho de um semáforo e figuras de alimentos, e então cada grupo montou o seu semáforo de acordo com suas vivências, apresentou ao grande grupo e discutiu sobre a percepção dos integrantes para a construção do cartaz. Na sequência foi realizada dinâmica para classificação dos alimentos, onde os acadêmicos citavam o nome de um alimento e o grupo deveria classificá-lo adequadamente. Para encerrar as atividades do dia realizou-se uma roda de conversa para debater sobre a influência da mídia nos hábitos alimentares, e foi proposto que cada grupo criasse uma propaganda que estimulasse o consumo de alimentos saudáveis. Impactos: A disciplina Saúde e Cidadania além de aproximar os acadêmicos da realidade dos territórios, oportuniza o desenvolvimento de competências essenciais para o cuidado centrado nas pessoas e em suas reais necessidades. A intervenção ampliou a visão que as crianças tinham sobre alimentação saudável e da variedade de alimentos que existem, e permitiu que elas debatessem sobre os riscos à saúde de uma alimentação inadequada. Considerações: Essa Intervenção mostrou ser de grande valia na formação acadêmica do futuro profissional da área da saúde, pois possibilita que o mesmo desenvolva habilidades e valores que fará diferença posteriormente na sua vida. Também causou impactos positivos para as crianças, pois com todos os conhecimentos adquiridos eles irão ter discernimento do que é bom para saúde, e poderão multiplicar tais informações para seus familiares e para a comunidade.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.