FISIOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA: A PRÁTICA ACADÊMICA COMO FOMENTADORA DE ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE E DE ARTICULAÇÃO MULTIPROFISSIONAL

Fernanda Vieira Bezerra, Lorrany Caroline Rocha dos Santos, Ana Paula Barroca Silva, Isabela Lins Freitas, Ana Lúcia de Jesus Almeida, Renilton José Pizzol

Resumo


Introdução: A inserção do fisioterapeuta na Atenção Básica (AB) tem ocorrido por meio das práticas acadêmicas universitárias que possibilitam a ampliação do atendimento fisioterapêutico mostrando que a atuação desse profissional pode ser muito importante, visto que além da reabilitação, ele é capacitado a desenvolver ações de prevenção e promoção à saúde. Assim, os atendimentos em grupo são capazes de facilitar o acesso de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em cenários de prática da AB, podendo garantir a integralidade nas ações de saúde quando associado ao trabalho multiprofissional. Nesse contexto, a Prática Acadêmica em Fisioterapia em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP (FCT/UNESP), que agrega alunos dos Cursos de Graduação e Especialização e do Programa de Residência está integrado a uma Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Presidente Pudente/SP e possibilita aos acadêmicos vivenciar dentre as atividades desenvolvidas, o atendimento em grupo de exercícios e a relação com outros profissionais da saúde. Descrição: A partir dos resultados da avaliação do grupo, foram desenvolvidas estratégias de ampliação dos horizontes de atuação que envolviam a elaboração de ferramentas de educação em saúde com uso de materiais impressos voltados para as necessidades de saúde identificadas por todos os atores envolvidos no desenvolvimento do grupo (as pessoas participantes, os acadêmicos, a equipe de saúde e os professores); o uso de técnicas de vivências em exercícios físicos, para conscientização do estilo de vida saudável e para proporcionar autonomia para a prática de exercícios realizadas nos equipamentos públicos do território e a articulação com profissional nutricionista do NASF para oferecimento de palestra para orientação sobre mudanças no comportamento alimentar. Impactos: O desenvolvimento desse conjunto de atividades voltado para o atendimento em grupo de exercícios trouxe um impacto acadêmico permitindo que os alunos participantes do processo tivessem acesso a estratégias que ampliam a práxis fisioterapêutica na AB e um impacto populacional caracterizado pelo oferecimento de ações de caráter mais integral e de estímulo à autonomia que são elementos-chave para a construção da prática de saúde em ambientes norteados pelos princípios do SUS. Considerações: As ações desenvolvidas na Prática Acadêmica contribuíram para a ampliar a perspectiva do aluno em relação à atuação fisioterapêutica na AB, pois estimularam o desenvolvimento da capacidade de identificação das necessidades populacionais e da elaboração de estratégias de resolução no planejamento de ações de promoção/prevenção em saúde, em um ambiente de prática ainda não totalmente explorado pela Fisioterapia.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.