MUSICOTERAPIA COMO TECNOLOGIA LEVE NA HUMANIZAÇÃO HOSPITALAR: PERMANECER SUS

Fabiano Gomes Miranda Pereira, Adelly Caroline Laranjeira Alves, Gabriel Paz de Lima, Micaela Freire Fontoura

Resumo


Introdução: A qualidade da atenção ao usuário é uma das questões mais críticas do sistema de saúde, onde a forma do atendimento, capacidade de compreensão das demandas pelos profissionais, comunicação e relacionamento entre equipe e usuários são fatores que norteiam um sistema humanizado e de qualidade. (Ministério da Saúde, 2001).Sabe - se que o cuidar vai muito além da assistência com a utilização de técnicas, procedimentos e medicamentos, mas o real significado tem sido diferente na prática, e no que costumamos vivenciar em nosso dia a dia, desde a atenção básica a alta complexidade. O ambiente hospitalar por sua vez é caracterizado por tensão, medo, angústia, sofrimento, tristeza, dor e incertezas que geram sobrecarga emocional, que diretamente exercem impactos no quadro clínico e funcional. O indivíduo / paciente precisa ser visto como um todo, sendo de extrema importância a visão biopsicosocial. humanização vem se ampliando dentro das subjetividades como ponto fundamental para a melhor compreensão dos problemas, busca de soluções e desenvolvimento de ações com a participação popular, responsabilidade e atitude solidária, sendo valores que caracterizam esse importante modelo de saúde, resultando em mais qualidade na atenção e melhores condições de trabalho. Ao passar do tempo os serviços de saúde estão se adaptando as tecnologias para ampliação das atividades para os diversos setores, e a música é uma ferramenta que tem o objetivo de proporcionar assistência humanizada como terapia complementar para o paciente, associada às terapêuticas e práticas convencionais. Descrição: A atividade acontece uma vez por semana com um grupo de música formado por profissional, funcionário, estagiário e voluntário, indo desde a recepção até os leitos, onde o momento é caracterizado por palavras de encorajamento, carinho, troca de energia e tantas sensações. Os pacientes são envolvidos pelo clima musical, participando ativamente do processo, se tornando um momento de alívio da tensão e cuidado com uma simples atitude que tem impactos nítidos para os pacientes, e também para a equipe. Impactos: A experiência é marcada por impactos na sua maioria positivos, onde a interação com a música tem significância quando utilizada de forma terapêutica com a finalidade de diminuir os níveis de ansiedade, estresse, desconfortos e insegurança que o ambiente hospitalar proporciona. A interação do paciente com o grupo, bem como da equipe, os quais demonstram sede pelo trabalho lúdico e a sensação de leveza e paz que a música proporciona. Considerações: Tendo em vista que o processo de hospitalização é caracterizado por um momento de fragilidade, a humanização faz - se necessária em todos os setores, pois o autor principal deste processo é o usuário, tendo a real necessidade de ser visto como um todo. A mudança do cenário profissional e do serviço são resultados do processo aprender a aprender, sendo uma educação continuada, que visa à melhoria no serviço público de saúde, bem como reflexos na qualidade de vida dos pacientes.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.