PROJETO "MOVA-SE"

Joycelane da Silva Batista, Leticia Guimarães Peyneau, Roberta Ribeiro Batista Barbosa

Resumo


Introdução: A mobilização precoce é compreendida por exercícios de mobilidade no leito, sentado beira do leito, em posição ortostática, transferência para poltrona e deambulação feitos nos pacientes após estabilização fisiológicas importantes, e não apenas depois da liberação do ventilador mecânico ou alta da UTI. Os efeitos adversos da internação prolongada são: déficit de equilíbrio e coordenação, úlceras de decúbito, anormalidades neuromusculares, fraqueza muscular generalizada, aumento do tempo de internação, aumento do tempo no ventilador mecânico, entre outros. A mobilização precoce visa manter ou aumentar a força muscular e a função física dos pacientes na UTI melhorando assim o prognóstico desses pacientes. Descrição: O projeto Mova-se" é realizado pelos alunos de fisioterapia e proporciona aprendizado sobre a fisioterapia hospitalar onde a atuação do fisioterapeuta é fundamental na manutenção das funções vitais de diversos sistemas corporais reduzindo a chance de complicações clínicas e minimizando os efeitos do imobilismo. Os alunos são divididos em grupos onde atuam 7 dias na semana com carga horária de 8 horas semanais. Cada aluno analisa os critérios de segurança para a realização do exercício físico em pacientes críticos e depois aplica uma escala de funcionalidade FSS-ICU (Functional Status Score for the Intensive Care Unit) que avalia as tarefas de mobilidade como: rolar, transferir-se da posição supina para sentado, transferir-se de sentado para posição de pé, sentar na beira do leito e andar, onde cada categoria recebe uma nota de 0 à 7 com o score total de 35 pontos e quanto maior o score total, maior o nível de funcionalidade e independência do paciente. Em seguida é aplicada a Escala de Força Muscular de Kendall onde é dado pontuação de 0 à 5 de acordo com o grau de força nos movimentos de abdução do braço, flexão do antebraço, extensão do punho, flexão da perna, extensão do joelho e flexão dorsal do pé. Feito isso, é aplicado os protocolos de mobilização precoce pelos alunos juntamente com professores, onde incluem exercícios de mobilidade dentro e fora do leito. No dia da alta do paciente é aplicado novamente as escalas FSS-ICU e a Escala de Força Muscular de Kendall para comparação dos efeitos da mobilização precoce. Impactos: Acredita-se que a atuação do projeto de extensão Mova-se" é extremamente importante na recuperação dos pacientes submetidos ao protocolo devido aos benefícios da mobilização precoce e importante na vida acadêmica dos alunos pois proporciona um maior aprendizado teórico e prático da fisioterapia hospitalar. Considerações: A aplicação do projeto de extensão Mova-se" no hospital foi inovador e tem gerado efeitos positivos nos pacientes. A inserção do protocolo de mobilização precoce foi muito bem aceita pelos pacientes e pela equipe multidisciplinar que atende os setores do hospital. Nós, alunos, ficamos incentivados diante os bons resultados comparados com as escalas. No início foi um pouco difícil devido ao medo de lidar com pacientes críticos, mas logo criamos confiança e realizamos nosso trabalho discutindo entre nós os resultados encontrados e a satisfação de estar fazendo parte da recuperação e melhora do prognóstico dos pacientes.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.