PROJETO DE EXTENSÃO MULTIAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Thalia Francisca Martins, Walkiria Shimoya-Bittencourt, Helda Lemes da Silva Souza, Laura Beatriz Oliveira Ferreira, Tiago Henrique Souza Nobre, Maria Amélia Nascimento Braga Gonçalves, Ana Clara Giraldelli, Luana Borges Estevão

Resumo


Introdução: O multiação é um projeto social, que teve início em 2013, com objetivo de disponibilizar gratuitamente à população serviços de saúde, educação e entre outros. Desse modo, os acadêmicos do curso de fisioterapia da Universidade de Cuiabá participam mensalmente do projeto realizando intervenções como avaliações posturais, orientações em saúde relacionadas a quedas na terceira idade e cuidados com a coluna, com finalidade de tornar o acadêmico um futuro agente promotor de saúde na população. Descrição: Os acadêmicos que atuam no projeto são voluntários do primeiro ao último semestre do curso de fisioterapia e são responsáveis pela elaboração e organização das atividades, sob supervisão de um professor. O evento acontece uma vez por mês, aos sábados. Os alunos se reúnem com antecedência para definir as atividades a serem realizadas e elaborar a programação. Desse modo, é preparada a abordagem ao público, que pode ser individual ou coletiva em palestras, como também, colocam em prática a parte teórica que aprendem durante a graduação ao realizar intervenções criativas e didáticas, como o uso de cartazes ilustrativos, cartilhas, demonstrações de exercícios e simulações de situações que podem ser adaptadas para beneficiar as atividades diárias. Exemplificando, o auxílio de cartazes ilustrativos sobre cuidados com a coluna que mostram a maneira correta de realizar atividades do dia-a-dia como abaixar-se com pesos e entre outras, para evitar vícios posturais os quais podem acarretar possíveis disfunções musculoesqueléticas. Os estudantes ainda fazem orientações através de cartilhas com exercícios simples que podem ser feitos no cotidiano para evitar o risco de quedas, principalmente em idosos e consequentemente, aumentam a qualidade de vida dessa população. Eles também abordam sugestões de adaptações que podem ser feitas em casa como evitar tapetes, degraus em escadas e pegar objetos em locais altos, etc. Impactos: A experiência relatada permite que alunos participantes de projetos de extensão durante a graduação tenham maior facilidade ao lidar com pessoas e a procurar maneiras mais criativas e didáticas para conseguir abranger a todos de forma simples e objetiva. Além disso, os acadêmicos adquirem a vivência de trabalhar em equipe, aprendem o que é ser um agente promotor de saúde, como também, adquirem experiência em exercer o que foi aprendido durante o curso. Considerações: A introdução precoce do aluno na prática para realizar as técnicas e recursos fisioterapêuticos abordados nos conteúdos durante a graduação auxilia na evolução pessoal e na construção da identidade do futuro profissional.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.