PROJETO INTEGRADOR: ASSISTÊNCIA FISIOTERAPÊUTICA NO ÂMBITO DA SAÚDE COLETIVA

Cinthia Kelly Campos de Oliveira Sabadini, Cristian de Souza Freitas, Ivanise Caroline Silva Santos, Jorge Costa Neto, Mariza Aparecida Alves Araujo, Mary Lee dos Santos, Ruiter de Souza Faria

Resumo


Introdução: O Curso de Fisioterapia tem como perfil a formação do profissional generalista, com visão humanista, crítica e reflexiva, capaz de atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual. Dentre as competências e habilidades requeridas para sua formação, o discente deverá ser capaz de reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida, atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, além de contribuir para a manutenção da saúde, bem-estar e qualidade de vida das pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas, políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas. Dessa forma, as atividades integradoras possibilitam aos discentes a vivência de situações que desenvolva o aprendizado da convivência coletiva e do respeito ao outro, do aprender continuamente, do fazer de forma criativa, autônoma e ética. Descrição: Trata-se do projeto integrador realizado pelos alunos do 7ª e 8º período do Curso de Fisioterapia, sob supervisão dos docentes responsáveis pelas disciplinas de Fisioterapia Cardiovascular, Fisioterapia na Saúde Coletiva, Fisioterapia Respiratória, Práticas Integradas em Fisioterapia IV e Suporte Funcional Adaptado. No primeiro momento, foi solicitado aos alunos que se dividissem em grupos, compostos por cinco integrantes cada, e escolhessem o tema a partir das datas comemorativas e divulgadas pelo Ministério da Saúde no calendário nacional do 1º semestre de 2019. Feito isso, foram elaborados mapas conceituais considerando a integração entre os métodos de intervenção fisioterapêutica, destacando o sistema cardiorrespiratório e de suporte funcional, e suas implicações no âmbito da saúde coletiva. Foram escolhidos temas relacionados a importância da higienização das mãos; atividade física; combate às drogas, alcoolismo, tabagismo, câncer de pulmão e doenças respiratórias, dentre outros. A partir da escolha do tema, os alunos discutiram sobre as diferentes propostas, elaboraram um cronograma de execução e estabeleceram articulação com o setor de marketing e comunicação institucional para construção do vídeo piloto, seguida pela edição final e apresentação para pacientes da clínica escola, colaboradores e alunos do Unileste durante a Semana do Projeto Integrador da Escola de Educação e Saúde. Após divulgação interna e avaliação pela banca examinadora, os vídeos educativos foram divulgados nas redes sociais e site institucional. Impactos: O projeto propiciou aos alunos à integração dos conhecimentos referentes aos métodos de intervenção fisioterapêutica, de forma lúdica e criativa, destacando a correlação do sistema cardiorrespiratório e de suporte funcional, no âmbito da saúde coletiva, além de favorecer o desenvolvimento de habilidades para o trabalho em equipe, incentivo à pesquisa e extensão, alicerces fundamentais para a formação profissional. Ao reconhecer os alunos como sujeitos da aprendizagem, o professor possibilita relações pedagógicas mais cooperativas, participativa e solidária propiciando uma nova relação com o conhecimento. Considerações: O curso de Fisioterapia preza pela educação de qualidade, pautada na aprendizagem significativa e no crescimento do aluno de forma responsável e autônoma, utilizando ambientes de aprendizagem diversificados, de forma a possibilitar o envolvimento entre os pares, na busca da inter e transdisciplinaridade, dando sentido prático para o referencial teórico trabalhado, além de possibilitar a correlação dos conteúdos desenvolvidos, superando a fragmentação do conhecimento.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia foi avaliada como B2 na área de Ensino, B3 na área de Serviço Social, B4 nas áreas de Saúde Coletiva, Interdisciplinar, Enfermagem e Educação Física e B5 na área de Medicina II e Arquitetura, Urbanismo e Design no QUALIS/CAPES - Quadriênio 2013-2016.